20 de março de 2008

Vergonha

Isto enche-me de vergonha e lembra-me porque é que em caso algum quis ser professora, assegurando bem que escolhia um curso sem via ensino, embora na prática tenha habilitações suficientes para leccionar matemática, física, química e biologia. Três anos de ensino oficial bastaram: vinda de colégios onde me considerava rebelde por fugir para a quinta para fumar, ver alunos a atirar objectos aos professores e a chamar-lhes nomes causou quite an impact. Claramente, não iria correr bem. Sei que dificilmente não pregaria um valente par de estalos nas trombas daquela menina. Depois, imagino todo um longo processo, as associações de pais indignadíssimas "que ninguém toca no meu querido filhinho era só o que faltava", as manchetes sensacionalistas "professora agride aluna" e por fim a suspensão de funções ou mesmo a inibição de leccionar para todo o sempre. Isto, claro, se não fosse presa por traumatizar irreversivelmente a criancinha, causando danos irrecuperáveis no seu desenvolvimento cognitivo e prejudicando a sua inserção social. Blargh...

11 comentários:

  1. O video já foi retirado. Mas imagina-se bem a cena...

    ResponderEliminar
  2. O triste da coisa é que se for um professor a levantar um dedinho que seja, é imediatamente visto com um tirano da pior espécie.
    Não há chapadas suficientes no mundo para pôr esses bárbarozinhos na linha. Nem aos paizinhos deles, que não lhes dão educação em casa.

    ResponderEliminar
  3. Eu ainda vi o video. Era absolutamente vergonhoso.

    ResponderEliminar
  4. http://www.youtube.com/watch?v=asp3G9pokuA

    ResponderEliminar
  5. E vergonhoso é apelido. Aquilo é um apelo ao regresso da cana da India às salas de aula.

    ResponderEliminar
  6. Olha, deixa-me juntar o meu blargh ao teu: Blargh!

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente não é uma caso singular amiga, apenas um caso divulgado. Isto vai de mal a pior. Eramos nós a geração rasca, certo? Pois, pois...

    ResponderEliminar
  8. E a geração rasca éramos nós!

    ResponderEliminar
  9. Epá, tal e qual o que eu pensei: um par de estalos naquelas trombas ainda era pouco...
    Mas depois para a professora era tudo o que enumeraste e mais ainda, e neste caso a punição para a estúpida, perdão, aluna, será TALVEZ ser transferida de escola.
    Belo castigo hum?

    ResponderEliminar
  10. Aqui no Brasil os alunos atiram pedras nos professores. Conheci professores da rede pública que sonhavam em dar aula numa sala onde eles ficassem separados dos alunos por uma parede de acrílico.

    ResponderEliminar