26 de novembro de 2009

Afinal não

É muito raro achar piada a um homem, e, geralmente, quando acontece, é porque já bebi uns copos e as pessoas começam subitamente a parecer mais interessantes e mais bonitas, como o alemão que me esteve a monopolizar durante umas duas horas, e que até é giro e potencialmente you know what, e até me animo a pensar que aconteceu um milagre e até consigo desculpar os dois anos a menos, e nem me parece completamente estúpido, até ao dia seguinte, quando começo a reparar que é demasiado cocky, que usa dois anéis, que está a fazer o mesmo à croata, e que afinal não.

34 comentários:

  1. Looooooooooooool. E quando eles usam exactamente o mesmo discurso para engatar as gajas? Fogo, nem nisso são originais. Ao menos uma gaja ainda varia o discurso consoante o gajo que tem à frente. Enfim... Eu afinal, também não! Já me metem nojo.
    Beijo,
    Capitolina

    ResponderEliminar
  2. Loool consigo reconhecer-me aí. Quantas vezes desejei não ser tão crítica. Mas depois, das poucas vezes que me apaixonava, ia cair sempre numa situação esquisita qualquer.

    ResponderEliminar
  3. É precisamente quando vos vejo a beber umas "jolas" (credo, cá no norte niiiinguém diz isto) que me começam a parecer menos interessantes e até bonitas.
    Não é machismo, é mesmo preconceito.

    ResponderEliminar
  4. Um texto giro. Gostei.
    Mas essa de ser raro achar graça a um homem... há lá coisa melhor?

    ResponderEliminar
  5. Ó João...no Norte diria mandar uns fininhos abaixo. E sim, é preconceito, e eu que sou de Braga, quando ouço que gajos crescidos ainda dizem dessas coisas sinto um misto de: pelo menos é honesto. E depois segue-se um: e se fosse um copo de vinho branco ou uma vodka laranja como as inglesas, tinha mais "style"? A não ser que estivesses a falar em geral sobre o pouco charme de mulheres completamente embriagadas e aí sim, concordo contigo, que quando, tanto o homem como a mulher estão num estado degradante, perdem qualquer charme.
    Mas como em tudo na vida, nós fazemos o que queremos, e aceitam-nos como somos, ou não, e os que não, também não interessam :)
    Nunca mais me esqueço dum tipo de Braga que me disse numa passagem d'ano: és muito independente não és? Quando eu respondi que sim num encolher de ombros (tipo, o que é que isso interessa?!), ele desandou nos calcanhares e nunca mais o vi....

    Luna, dois anéis?! Tavas mesmo distraída meu anjo! :)))))))

    ResponderEliminar
  6. É, João, meninas de bem não bebem. E também não pensam. Muito menos pela sua cabeça. Enfim, é triste que ainda se pense tanto assim, e desengana-te, não é preconceito, é machismo mesmo.

    ResponderEliminar
  7. E aquelas que preferem viver sozinhas? E aquelas que não querem ter filhos? E MEU DEUS, aquelas que não sabem cozinhar? Já não se fazem mulheres como antigamente. Assim caladinhas e sopeiras.

    ResponderEliminar
  8. Ó João, eu não bebo porque me faz mal (mesmo, ao estômago, fico doente), mas ele há dias em que tenho uma pena que só visto. É que sabe tão bem um vodka geladinho, um vísque só com uma pedrinha de gelo, um tinto dos bons.
    Mas que mal tem uma mulher beber, senhores????

    ResponderEliminar
  9. P.S. Parece-me óbvia a diferença entre beber 3 cervejas e ficar alegre e mais descontraída, e estar de cabeça enfiada numa retrete a vomitar no cúmulo da decadência. Não que nunca tenha passado pela segunda versão - normalmente é assim que se aprende a conhecer os limites - mas falo claramente da primeira.

    ResponderEliminar
  10. Woww Woww Woww!
    Vamos lá ter calma.

    Eu adoro beber uns copos com a minha namorada e adoro ainda mais vê-la a ficar alegre.
    E julgo falar pela maioria dos homens quando digo que uma rapariga de copo de cerveja na mão não é das coisas mais sexys que se pode ver. Daí a ser machista.. calma lá Luna.

    É como apreciar raparigas a jogar futebol. Se podem? Claro que podem! Se devem? Claro que devem! Se é giro? Claro que é! Se é sexy, quando comparada com a amiga que fica na bancada com os seus óculos de sol e o seu casaco polar? Não, não é, mas eu gosto de ver na mesma.

    ResponderEliminar
  11. E é bom não esquecer que estamos todos a falar de "primeiras impressões". Nada mais do que isso.

    ResponderEliminar
  12. Desculpa lá João, mas é machismo sim. A partir do momento que não achas sexy uma mulher que está num grupo de amigos que estão a beber, beber também, estás a considerar a mulher como desigual, pois a ela "não fica bem" beber. Mas por mim óptimo, anyway é assim que pensa a maioria dos rapazes, que ficam sempre com as sonsas de anel de noivado no dedo, que apesar de não beberem são todas elas sorrisos e dengos para os papalvos que as acham tão mais dignas e femininas. But it has always been like that, e tentar ser igual tem um preço, como o ser eternamente solteira.

    ResponderEliminar
  13. Eh, Luna, tem lá calma, eles não são todos sonsa-lovers. Há uns que apreciam o produto genuíno. São poucos, mas andam por aí, garanto-te.

    ResponderEliminar
  14. Se no meu grupo de amigos estivermos a beber e se por acaso houver uma amiga minha de copo vazio, eu sou o primeiro a enchê-lo. Mas sou mesmo.

    Se entro num bar e vejo duas raparias: uma com meio litro de cerveja na mão, e outra com um discreto e elegante copo de um qualquer digestivo, é-me intuitivo dar mais 2 segundos de atenção à segunda. Só isso.
    Se isso é machismo? Que seja..

    ResponderEliminar
  15. Don't mind me, estou só aqui ao cantinho a tomar notas.
    Portanto: licorzinho, sim; caneco, não.

    E fumar, podemos? E usar calças?

    (volta, Simone, estás perdoada)

    ResponderEliminar
  16. João: na Holanda bebe-se cerveja, de preferência, belga e das boas. Para além de que a probabilidade de se acordar bem na manhã seguinte depois de se beber duas cervejas é bastante maior do que se se beber dois gins - praticamente deixei de beber bebidas brancas porque simplesmente o meu pobre corpinho já não aguenta.
    Mas não era disso que se estava a falar,aliás até vou mudar o texto para copos, para não distrair do essencial, porque quem diz cerveja diz vinho, ou whisky, ou vodka, ou o que quer que seja que se tenha bebido.

    ResponderEliminar
  17. I. já estás a entrar num feminismo exacerbado e populista.
    Não tenho tempo nem pedalada para isso :)

    ResponderEliminar
  18. Joâo: desculpa, mas o teu discurso é tão machista - embora não te dês conta disso - que se torna difícil não entrar no feminismo exacerbado, embora não me pareça que seja o caso da I.
    Mas de facto, o teu tipo de argumentação suscita-me exactamente o mesmo tipo de reacção. Não será por mal, certamente, mas é um machismo enraizado, a que não há muita volta a dar. Nós apenas podemos encolher os ombros e tentar mostrar o quão injusto é.

    (É como o eterno dilema: gajos gostam de ver a rapariga bonita e arranjada, muito feminina, mas não pintada, isso não. Ou seja, ou bem que se nasce com a cara da natalie portman, ou as comuns mortais estamos todas lixadas, que ou parecemos muito pintadas ou muito sopeiras)

    ResponderEliminar
  19. É sempre o argumento preferido por alguns homens para acabar estas discussões: "vai, vai queimar soutiens!"

    Primeiros, o feminismo nunca foi populista, nem tão pouco popular. Ódespois, eu nem sou exarcebada, nem o era a Simone (tadinha, que era uma cabeça brilhante a acabou por ficar à sombra de um homem, por amor, vejam lá). Não percebo é que, tendo uma mulher um copo na mão, faça diferença o que está lá dentro - groselha, 7up, whatever. E se vamos pela elegância do copo, falemos de shots - são bem bonitos, os copos - podemos?

    O que eu gostava de ver era um machista a assumir o seu machismo. Mas acho que ainda morro primeiro (às tantas, "derivado a" fumar).

    ResponderEliminar
  20. Claro que sim Luna.
    Quem me dera a mim puder dar um saltinho aí a Leiden e beber contigo (mesmo que não quisesses) meia dúzia dessa boa cerveja.

    O primeiro comentário foi numa de "olha, curioso.. eu é mais o oposto:)" do que "ah, suas cabras alcoólicas!"

    Estamos a falar de primeiras impressões caramba. Coisas de um ou dois segundos.

    ResponderEliminar
  21. Eu sou um machista do caralho.

    Prefiro mulheres loiras,
    sem maquilhagem,
    sem brincos,
    de olhos azuis,
    tímidas,
    independentes,
    que bebem o que querem, nao se desculpam nem justificam.

    As outras interessam-me menos.
    Por isso, sou um machista do caralho.

    ResponderEliminar
  22. Mas ó João, o oposto do quê?

    Eu não disse que achava os tipos mais interessantes depois de beberem uns canecos, mas depois de eu beber uns canecos, momento em que o meu sentido crítico e atenção ao detalhe se diluiem um bocadinho, fazendo com que repare em menos coisas que não gosto e em mais que gosto.

    Ou seja, nem sequer tem nada a ver com tu gostares ou não de ver mulheres a beber.

    ResponderEliminar
  23. É isso que me revolta, os rapazes continuarem a preferirem as betinhas que não fazem nada pela frente ... mas que às escondidas partem a casa toda.
    Eu gosto de beber, de me divertir, de ser honesta com aqueles que me rodeiam quem gosta gosta que não gosta, azar.
    Luna não mudes, bebe quando te apetecer, diverte-te, ri, vive cada momento com intensidade.

    Até breve
    com carinho
    Sairaf

    ResponderEliminar
  24. O contrário no sentido em que enquanto o interesse do teu lado era crescente, o dele poderia ser cada vez menor, vendo-te a beber cerveja atrás de cerveja. Cenários.. :)
    Boa Pedro! Alguém me percebeu ;)

    ResponderEliminar
  25. João, cada vez pior... mas 'tá bem. Mas se um gajo que passa três horas a falar comigo perde o interesse porque bebo as cervejas que ele vai indo buscar ao bar para ambos, então já entra na secção de patologia.
    Quanto ao Pedro, nada a ver. Eu gosto de homens altos, ele gosta de louras de olhos azuis, não interessando se bebem cerveja ou não. Mas este assunto já começa a cansar, e a única coisa que lamento é ser ingénua ao ponto de pensar que posso partilhar este tipo de coisas sem que alguém acabe a ferir a minha auto-estima. Obrigadinha, e até amanhã.

    ResponderEliminar
  26. tu não tens qualquer razão em teres problemas de auto-estima, e muito menos por causa desta caixa de comentários.

    :)

    ResponderEliminar
  27. Luna, como disse a sem-se-ver, uma caixa de comentários não pode nada contra a tua auto-estima :)

    Além disso, os alemães não sabem lavar loiça e não são muito amigos da higiene; ias precisar de mais do que um copinho para viver com isso...

    ResponderEliminar
  28. Enfim, não era isso que estava em causa, e nem sequer este alemão em concreto. Acho piada é que ao descrever uma situação geral e recorrente - não devo ser a única pessoa do mundo que por vezes acha piada a outra quando está com um grãozinho na asa, que depois acaba por ver que afinal nem pensar - conseguirem reverter isso para a imagem de uma gaja podre de bêbeda a beber cerveja atrás de cerveja como se não houvesse amanhã. Daqui a nada só faltava porem-me e arrotar, não?

    ResponderEliminar
  29. 'conseguirem', é excessivo. terá sido um só que, sinceramente, nem me pareceu que tivesse tido esse propósito - o de te imaginar assim ou, ainda menos, de ter dito que assim eras. o rapaz perdeu-se no meio da sua própria argumentação. foi sincero no seu primeiro comentário e apanhou com a tua fúria (acusando-o de machista, que realmente foi). à medida que se ia, ele, tentando defender, mais se enterrava porque, como estavas irritada, nada do que ele dissesse lhe estava a sair bem. e pronto, ofendeste-te e ele saiu a ganir.

    (até que é uma jeitosa parábola para a incomunicabilidade humana.)

    (mas, definitivamente, não é motivo para melindrar a auto-estima de alguém.)

    (aguardo com imensa curiosidade as fotos do jantar!!)

    (btw, espero que não te importes que te tenha começado a tratar por tu. se sim, diz que volto a um tratamento mais formal. porque, na realidade, não te 'conheço' senão daqui :-)

    ResponderEliminar
  30. Eu por acaso até gosto de gajas que bebem... :)
    Tomam iniciativa, e já está mais que na hora de mudar o caraças do paradigma :)
    Só falta fazerem-no sem copos!
    Fora de brincadeira, mas quem é que leva a mal ou acha desadequado iniciativa e desinibição. Se for inteligente, melhor ainda.
    Mas sabes Luna, infelizmente, as maiores críticas dessa atitude são ainda uma grande mancha de mulheres, o que acentua uma estranha esquizofrenia social... Mas concordo contigo, como se percebe :)

    ResponderEliminar