29 de setembro de 2010

Ironia

Na sedução, a maioria das pessoas tenta parecer mais. Eu pelos vistos tenho de parecer menos.

10 comentários:

  1. A sermos todos iguais, o mundo era uma chatice. E há-de haver alguém que aprecie o pacote integral. Eu já não acreditava mas olha, aconteceu. Não abdiques de nada do que és, nunca.

    ResponderEliminar
  2. Nem parece seu.

    Parecer menos? Nem pensar.
    E diria mais: parecer diferente do que se é? Nunca.

    Continuo a acreditar que vale sempre a pena ser-se fiél ao que se é. Há-de haver alguém que o aprecia. E sem espinhas.

    ResponderEliminar
  3. Nããã....se no imediato isso é coisa para resultar a médio/ longo prazo acaba por dar barraca.

    Nós somos o que somos Luna...

    ResponderEliminar
  4. O que é bom costuma vir em pacotes pequenos... :)

    ResponderEliminar
  5. Há algum tempo escrevi sobre isso. Sobre as "perucas loiras" que tendemos a usar durante a sedução e a fragilidade que estamos a criar, sem termos completa consciência disso.
    Quando temos - como parece ser este caso - se calhar é bom repensarmos e avaliarmos as nossas expectativas, já que as do "outro" parecem ser facilmente pressentidas.

    ResponderEliminar
  6. É o que dá gostar de anões.

    ResponderEliminar
  7. será pq às vezes o "ser muito" assusta a outra parte?
    Se é o caso, é porque ele é mt pouco :)

    ResponderEliminar
  8. Não podes nunca parecer o que és logo. Se tens de parecer menos, parece menos, e depois vai abrindo a torneira a pouco e pouco. No fim habituam-se e nem se apercebem que és louca. Comigo resulta.

    ResponderEliminar