27 de maio de 2011

Isto vai ser longo, aviso já

Uma das vantagens - ou desvantagens, para quem se tenta valer da memória curta dos outros -, de se ter um blogue há muito tempo, é inevitavelmente ir-se acabando por contactar outros bloggers, trocar e-mails, ganhar confiança, e por vezes até conhecer as pessoas por trás dos nicks. E nem sempre falo de conhecer pessoalmente, embora possa acontecer, mas de conhecer o carácter de quem se vai vendo diariamente durante anos em caixas de comentários, tanto no nosso blogue, como nos outros, e de quem se vai reconhecendo o comportamento e a conduta. Com o tempo, e mais ainda quando se assiste a disputas, e porque nas costas dos outros vemos as nossas, aprendemos a distinguir quem é correcto de quem não é, quem é lúcido de quem é doente, quem tem nível de quem é mal-educado, quem é íntegro de quem é desonesto e mentiroso. E aprendemos a distinguir em quem se pode confiar, ou quem ao menor ataque de nervos é capaz de se virar contra nós e tentar prejudicar-nos de todas as formas possíveis, por serem pessoas altamente transtornadas e descontroladas emocionalmente. Reconhecemos imediatamente quem são as pessoas potencialmente perigosas, e lidamos com elas com cuidado. E isto vale para toda a gente. 

Não tenham ilusões de que alguém esquece, tudo o que se manda para a net fica cá para sempre, todos nós vamos transmitindo uma imagem com cada uma das nossas reacções, cada comentário deixado, cada ataque de nervos, cada ofensa, cada atitude condenável. Tudo o que fazemos neste mundo virtual é visto e registado por muita gente, que vai conhecendo os defeitos e qualidades de quem segue e lê, sabendo muito bem aquilo de que cada um é capaz de fazer, seja em estratégia de ataque, seja em autodefesa. E os fins não justificam os meios, e defender-se atacando é coisa de gente sem razão.

Em todos estes anos de blogosfera conheci de tudo, e espero poder dizer que fiz mais amizades que inimigos. Há pessoas com quem houve empatia imediata, outras com quem comecei mal, culpa do feitiozinho de merda, mas com quem acabei por esclarecer as coisas e ficar amiga, e há, como é óbvio, quem não goste de mim, não me suporte, me ache arrogante e insolente, mas que ainda assim conheça a minha conduta ao longo de todos estes anos, e me respeite. Tal como eu passei a respeitar pessoas com quem até embirrava, ao reconhecer-lhes posturas dignas em várias situações. Pessoas que mesmo sem conhecer ou ter qualquer relação defenderia sem pensar duas vezes se as visse injustiçadas. E se o faço com quem não conheço, ainda mais com pessoas de quem gosto e em quem confio, porque provaram ser de confiança.

Quem me conhece sabe que sou uma pessoa da paz, até me pisarem os calos. Poderá até não parecer, dada a minha postura mais aguerrida no blog, mas na vida real tento ser conciliadora e chamar as pessoas à razão em disputas, e especialmente no caso de se poder estar a cometer uma injustiça. Sou sempre pela presunção da inocência, e ninguém me verá acusar alguém antes de ter cem por cento certeza. Mesmo que já tenha noventa e oito, os dois por cento que faltam são suficientes para defender e dar o benefício da dúvida. No entanto, quando a pessoa a quem se tentou chamar à razão e defender se vira contra nós, é tempo de lavar as mãos e deixá-la enforcar-se com a sua própria corda.

E este paleio todo porquê? Pois bem, adivinharam. Tem a ver com o que foi descrito aqui e aqui, e de que tomei conhecimento quando a I., após ter recebido o tal comentário, me pediu que avisasse uma das pessoas de quem não tinha o contacto. Apesar de não ter sido implicada, o facto de conhecer e gostar de todas as pessoas visadas no tal blog levou a que tenha tomado conhecimento de tudo o que se passou desde a sua descoberta ao seu encerramento, e às suspeitas de quem o teria feito. E apesar de todos os indícios indicarem tratar-se mesmo dessa pessoa, aqueles cinco por cento de dúvida que restavam na minha cabeça levaram-me a tentar defendê-la, e ajudá-la no caso de estar inocente, porque nada pior do que poder estar a cometer-se uma grande injustiça.

A pessoa em questão, quando confrontada com as acusações, reagiu da pior maneira possível. E embora até condene a forma como uma das visadas entrou a matar, condeno ainda mais a forma como se tentou defender. Primeiro publicando os mails privados trocados, chamando-lhe nomes, de bruxa (is she twelve?), fingindo não saber de quem se tratava, depois sacando de fotos do facebook ou twitter da pessoa e postando sem autorização. Tentei incutir-lhe bom senso, em vários comentários, explicando-lhe que em caso de inocência, não era de todo a melhor forma de proceder. Começou, como é seu costume, por reagir agressivamente para comigo, tendo até publicado sem minha autorização um excerto de um e-mail antigo que trocámos, da altura do episódio lamentável com um hate blog, em que a criatura resolveu pegar nos comentários anónimos do mesmo blog, altamente ofensivos, onde eu e outra pessoa éramos as principais visadas, e escarrapachá-los na página principal do seu blog. Post esse que não foi devidamente apagado porque recentemente foi re-publicado e continua visível no reader. Na altura, mais uma vez, dei o benefício da dúvida e acreditei que não o fizera por maldade, mas por ingenuidade. Mesmo sendo atacada na caixa de comentários, continuei a aconselhar calmamente a usar a razão, sem nunca atacar de volta, e acabei por trocar inúmeros e-mails a explicar como agir nestas situações, e tentando acalmá-la. Da mesma forma, desta vez, comentei várias vezes, sempre com calma, apontando incoerências umas atrás das outras, desde o fingir não saber quem eram as pessoas e o que se tinha passado, a fingir ignorar ter-nos bloqueado no facebook, etc., mas ainda pensando que a reacção excessiva se devia a sentir-se atacada. Mais paciência e calma do que tive, é difícil, como pode ser visto nos comentários que lhe deixei (até os apagar, claro). 

No entanto, desde o início tinha decidido para mim mesma que a gota que faria transbordar o copo, isto é, que me faria lavar as minhas mãos de vez e parar de defendê-la, seria virar-se contra mim. E esta manhã, lá estava, uma adenda a um post dedicada a mim. Cujo resultado é este post. Não lhe desejo mal nenhum, mas dela só quero distância. Não quero ter absolutamente mais contacto. Para mim, morreu.

Conhecendo-a, a retaliação passará por publicar excertos de e-mails pessoais que trocámos no passado (não esquecer que eu também os tenho), possivelmente adulterados, fazer post histérico atrás de post histérico ofendendo-me e acusando-me de tudo e um par de botas, intercalados de quatrocentos posts sobre haters, e se conseguir, publicar fotos minhas, como já fez com outras pessoas no passado. E possivelmente abrindo as portas a comentários anónimos para que me ofendam, plantando ameaças ao seu filho e dizendo depois serem minhas, para se poder vitimizar e dizer que a Luna é má. Enfim, o costume. Gente imatura e descompensada é muito previsível. Hélas! Como dizia a minha mãe, quem dorme com miúdos acorda molhado, e eu já devia saber que meter-me com pessoas que num minuto gostam e no seguinte odeiam, desequilibradas, enraivecidas e completamente descontroladas, iria dar nisto. Bem feita para mim.

E quem me conhece minimamente a mim e ao meu blogue, e o blogue da pessoa em questão e suas atitudes recorrentes, incluindo a desmesurada mania da perseguição, criando complots onde não existem, e chamando de "clube" a pessoas adultas que se respeitam e comunicam cordialmente, não terá a mínima dúvida nem demorará mais de dois segundos a ter a certeza de quem está a contar a verdade. Porque através da minha conduta pública ganhei essa credibilidade. Porque dou o meu nome, e não me escondo atrás de um nick. E porque também toda a gente deduzirá que tenho provas de tudo o que aqui afirmei, que não me meto em nada sem estar bem preparada.

74 comentários:

  1. Clara e lúcida como sempre.

    Só tenho um pequeníssimo reparo a fazer: a pessoa que dizes que entrou a matar (eu), não entrou: foi metida, depois de lhe roubarem (sim, roubarem) duas fotografias e de ser insultada gratuitamente.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Lendo grande parte dos blogues todos os dias não é que esta história me passou completamente despercebida? Não sei do que se trata nem quem são os visados nem quais são os blogues onde isto aconteceu. Mas acho que este teu texto é claro, lúcido e que sim, a tua postura, sem qualquer dúvida, é de uma pessoa correcta.

    ResponderEliminar
  3. Ana,
    E restantes visadas por esta loucura que aconteceu nos ultimos tempos...
    Confesso que me passou um bocadinho ao lado, não tenho a certeza de quem são as intervenientes e considerando o pouco que já li acho que não quero saber... até porque, se é verdade e se não há motivações estranhas por tras desta cena toda então alguém é doente... Mas na realidade, se ela tinha a intenção de causar tudo isto, então tb precisa de ajuda médica...
    Quanto a ti, e ainda que eu seja mais de ler e não de comentar o teu blog, apenas te posso dizer que tens uma atitude fantástica, porque não sei se a mim não me tirava do sério... enfim... a sorte é que são mais os bons que os maus...

    ResponderEliminar
  4. Já tinha visto ontem a adenda ao post e fiquei doente com o que vi nas caixas de comentários (olá olá, ando por aqui há muito tempo e nunca tinha comentado e fui uma das pessoas a quem deixaram o link para o blogue das fotos).

    Já pensei muita coisa sobre a pessoa em questão, mas as últimas duas semanas e particularmente os últimos dois dias só me fazem pensar que é simplesmente uma pessoa doente, que uma pessoa no seu juízo perfeito nunca se comportaria como uma criança de 12 anos ofendida, partindo para o insulto fácil e para as ilegalidades. E desculpa, muito me fez rir aquela do "disclaimer" das fotos - basicamente a ideia é "Eu vou roubar um Picasso e metê-lo na minha sala, mas ali no canto da divisão vou deixar num bloco de notas que se alguém o quiser de volta pode levá-lo".

    Não sou pessoa de desejar vingança a muita gente, mas nestes 7 anos em que tenho feito parte da blogosfera nunca, em tempo algum, vi alguém que me envergonhasse tanto de dizer que sou parte da blogosfera portuguesa. Tal como tu já criei muita amizade por aqui e já vi muita coisa acontecer, mas o que se tem passado ultrapassa largamente a barreira do razoável e, não sendo especialista no assunto, diria que roça o psicótico.

    Muito seriamente já espero mesmo que seja algo do foro psíquico de que ela não tenha noção, porque se aquilo é realmente propositado, se ela tem perfeita noção de tudo o que faz e o faz de propósito, então é provavelmente uma das piores pessoas que alguma vez encontrei na minha vida - e isso é dizer muito.

    Gostava de ter espírito para dizer que o melhor seria esquecer tudo isto, que dar-lhe atenção é mau, mas não consigo. É demasiado mau para ser ignorado.

    ResponderEliminar
  5. Há uma linha que separa ressabiamento de demência... e essa linha foi ultrapassada. E olha que ressabiamento por si só já era mau.

    ResponderEliminar
  6. Eu juro que desde o início só rezava para que ela não se voltasse contra mim e me implicasse, porque a partir desse momento perderia a paciência e qualquer condescendência no trato com ela. Até porque não me queria meter nesta confusão, que tenho mais que fazer.
    Mas tinha de me ter metido ao barulho e feito a adenda... Está na altura de perceber que os actos têm consequências, e que deve pensar duas fezes antes de se meter com alguém.

    ResponderEliminar
  7. A minha opinião é simples: a necessidade dessa pessoa por aprovação e adoração da blogosfera leva a que, à primeira opinião negativa tudo se transforme em ataques psicóticos e birras de criança. Não é fácil lidar com pessoas assim...principalmente quando a idade mental não é a idade do cartão de cidadão/bilhete de identidade.

    Se é triste, é.
    Tens o meu apoio no que for preciso.

    (E eu também levei block no facebook dela snif snif, estou triste porque não gostam de mim na blogosfera, vou já armar escândalo e culpar a tia Micas do blog de jardinagem)

    ResponderEliminar
  8. Post muito bonito, mas saiba-se o seguinte: só levaste com a adenda porque foste lá meter o nariz. Curiosamente, não vejo duas das visadas tão preocupadas com o assunto como tu (ou pelo menos não o fazem na blogosfera). O assunto foi grave e não tem que ser tratado em caixas de comentários nem em posts cheios de moralismos. Entendo que as Judites de Sousa desta blogosfera se queiram meter em tudo, usando da sua auto-induzida experiência blogosferica, e aproveitar para se promover e se meter debaixo das luzes da ribalta, mas, lá está: se nem as visadas fizeram tanto barulho, porque andas tu (e mais umas quantas bloggers) a esticar a corda desta palhaçada? És amiga delas? Então deixa que a poeira pouse em vez de lhe estares a mandar mais um sopro. Elas são crescidas e sabem defender-se, sem precisar de apoios num qualquer blogospot desta vida, digo eu, já me metendo também, porque parece que é moda.

    ResponderEliminar
  9. Ah L!NG@S, sempre agradável.

    ResponderEliminar
  10. Já percebi! Segundo o Línguas, se a Luna estivesse na escola àquela hora, e não a vadiar na rua, não tinha levado tau-tau! Faz sentido.


    (vou contar os segundos até alguém comentar que quem anda à chuva molha-se. por acaso hoje está de chuva. mas eu não me molho, a não ser que alguém me mande um balde de água, e não vejo porque alguém o possa fazer só porque eu ando à chuva.)

    ResponderEliminar
  11. Sim, e também devemos fazer como as pessoas que assistiram à agressão: assistir de braços cruzados só porque não é connosco.

    Aliás, esse é também o comportamento aconselhado se assistirmos a um acidente ou virmos uma pessoa caída no meio da rua. Não é connosco, nada de nos metermos e andar cá a chamar a ambulâncias e tentar ajudar, era o que faltava.

    ResponderEliminar
  12. Omissão de auxilio. Tb previsto e punido.

    ResponderEliminar
  13. "...e chamando de "clube" a pessoas adultas que se respeitam e comunicam cordialmente..."
    Acha? Pessoas adultas? É tudo um esquema para acabar com o blog dela.lol
    Isto de achar que se tem mais importância do que aquela que realmente se tem é lixado.
    De facto, muita paciência teve a Luna a responder a comentários que pareciam de uma criança.
    Eu só tenho 20 anos e, felizmente, posso gabar-me de ter mais cabeça...
    Enfim!
    Melhor explicado do que aqui está era impossível.
    Por acaso, estou a par da história (nem sei se é bom ou mau) e não poderia estar mais de acordo com o que a Luna diz.

    ResponderEliminar
  14. Pois, acho que estar a par da história é mais mau que bom, como se vê por este post que me vi forçada a escrever.

    ResponderEliminar
  15. Comparar isto às agressões do outro vídeo faz todo o sentido, realmente. Até porque qualquer uma das visadas precisa bem de ajuda para se defender do sucedido. Estamos a falar de 3 crianças, não é? E estão feridas e a ser agredidas fisicamente, pois. Sendo assim, toda a blogosfera devia entrar na peixeirada, defendendo umas ou a outra ou então estará a fazer aquilo... "omissão de auxílio", exacto.

    E não é ser agradável ou não. É dar uma opinião. Quanto mais depressa se fechar a porta deste assunto, mais depressa ele morre na blogosfera. Se for tratado noutro local, melhor, mas não nos diz respeito. Como não diz respeito aqui. É barulho desnecessário, de quem quer à força fazer parte do circo. Vejo as visadas quietas e caladas, mas há sempre justiceiros que lhes tomam as dores e vai de as defender.

    Enfim, cada um como quiser e siga a peixeirada, enquanto vocês a fizerem seguir.

    ResponderEliminar
  16. fico feliz de não ter aceite amizade dela no facer, senão a esta hora já estaria como uma das pipis nesse tal blog que desapareceu.

    ResponderEliminar
  17. eu acho que a busca de fotos foi quase indiscriminada. foi lançar mão ao que conseguisse apanhar.

    ResponderEliminar
  18. Eu não percebo é como é que nós não temos nada a ver com isso.
    No comentário dizia, (assim) em maiúsculas: A PRÓXIMA ÉS TU.
    As ameaças chegaram a nós também, não foi só à Pipi.
    Não falei do assunto porque não quis, mas se o fizesse tinha todo o direito.
    Assim como quem escreveu o tem.
    Por isso, quem não tem mesmo nada a ver com isso, mais vale guardar as lições de moral.

    ResponderEliminar
  19. Desde a altura em que a visada expôs a caixa de comentários ( cheia de boas intenções, supostamente) de um Blog onde haviam comentários que revelavam a vida privada de uma Bloguer que todos nós reparamos que havia ali qualquer coisa de menos saudável.

    É de lamentar toda esta situação e uma coisa que supostamente é para ser divertida, com alguma informação útil e para nos ajudar a passar o nosso tempo, se está a transformar na casa dos horrores.

    Muita paciência para todas as que foram expostas no Blogue criado com tão mau fundo é o que desejo.

    Cadês
    Almofariza

    P.S- E os meus parabéns a si, Luna, pela sua tentativa de tentar amenizar as coisas.

    ResponderEliminar
  20. L!NGUAS,
    Não fale do que desconhece. Apenas uma das visadas não se manifestou (e por acaso até está neste momento fora). Se o fará ou não é com ela

    E mais não lhe digo, que não vale a pena.

    ResponderEliminar
  21. Luna, foi muito bem escrito e muito claro o teu post. Também eu já levei com a fúria dessa pessoa e ja vi fotos minhas publicadas no blog dela. Gostava de ter tido a tua calma, mas a quente respondi logo à bruta. De qualquer forma, e mesmo que não tivesse tido qualquer problema com ela antes desta novela toda, penso que é óbvio que a senhora tem algum problema. Fica aqui a minha solidariedade para convosco.

    ***

    ResponderEliminar
  22. Também gostei muito da explicaçao por me ter dedicado a adenda: por me ter envolvido publicamente, quando deveria tê-lo feito por e-mail em privado.
    Yeah, right, isto num post que consistia na exposição de um mail privado, e em cuja caixa de comentários transcreveu parte de um mail antigo meu.
    Alta definição de limites entre privado e público, sim senhora.
    E se é para acabar escancarado no blog mesmo para toda a gente ver, ao menos que vá em comentário público do início, que ao menos não é passível de ser alterado ou cortado excertos para o descontextualizar.

    ResponderEliminar
  23. Droky

    infelizmente tive o desprazer de ver esse post com uma foto tua retirada do teu blog. eu, e muita gente. as acçoes falam por si.

    ResponderEliminar
  24. Normalmente não comento neste blog, embora o leia regularmente (que entrada cliché!). Como a blogosfera realmente é uma "ervilha", calho receber os feeds de (quase) todos os blogs envolvidos neste assunto.
    Tenho de dizer... Perturbou-me a maneira como aquela autora adulterou as posições e as opiniões das outras pessoas a seu bel-prazer. E a maneira como se notaram incoerências suspeitas, aqui e ali. E a maneira como ela cometeu displicentemente todos os atos de que acusou os outros (plágio, agressividade, etc.).
    Aqui há tempos afastei-me do blog dela por não concordar com algo que li lá. E desamiguei no facebook porque não queria ler mais dentro do mesmo estilo.
    E agora exprimo a minha opinião sincera sem saber se ela é de facto a autora do tal blog que revelou identidades pessoais. Pah, e leio a "Pipi", que raio, querem fazer disso crime?!
    Bom, me voy, que se faz tarde. Se este comentário se revelou inútil e entediante, sê bondosa comigo, Luna.
    Fiquem bene. O que vale é que estes eventos têm um clímax apoteótico e enervante, mas depois é sempre a decrescer.

    ResponderEliminar
  25. aryabodhisattva:

    eu não tenho a certeza absoluta de que a autora do tal blog seja ela, embora haja muitas evidências nesse sentido. mas eu, pessoalmente, não tenho essa certeza.

    do que tenho a certeza absoluta mesmo, por experiência própria e por ter reprovado a todos os benefícios da dúvida que lhe fui repetidamente dando, é que não é uma pessoa de confiança.

    ResponderEliminar
  26. Luna, eu tenho essa certeza. E acabei de me lembrar que no episódio mencionado aqui no teu no sexto parágrafo também eu fui mencionada e insultada já na altura.

    A juntar ao facto de estar no meu facebook e por isso ter acesso às minhas fotografias, de este comportamento ser recorrente nela, como toda a gente sabe, e, mais sintomático ainda, de o famigerado post ter desaparecido no ar nem 10 minutos depois de lhe terem perguntado em privado se era ela a autora - e foi a única pessoa que o foi, como nós bem sabemos.

    Portanto, se me restassem dúvidas - e não era o caso - já não restam nenhumas.

    ResponderEliminar
  27. Luna e restantes,

    Não tenho estado muito presente. Inacreditavelmente, estou a viver algo semelhante mas na vida privada/real. Se repararem, há tempos que não pego no blogue, fico-me pelo Facebook e nada muito profundo.

    O único, senão único, quase único blogue que tenho acompanhado é o da Pipi. Precisamente porque necessito dar umas boas gargalhadas e fugir ao pesadelo que este tipo de gente sem escrúpulos adora criar.

    Há cerca de um ano, tenho assistido a situações que colocam-me a questionar muito o mundo (por mais ingénuo que isto possa parecer). A burrice é mesmo assim tanta? Neste tempo todo, tenho repetido a bom som para que, de uma vez por todas, todos oiçam e percebam: O meu trabalho é prevenir, evitar e resolver problemas. Dos mais sérios. Não salvo ninguém na sala de operações mas os meus conselhos, as minhas decisões, o meu trabalho tem repercussões directas na vida das pessoas. Repercussões tão grandes que não poderão imaginar. Mesmo trabalhando para empresas, acreditem. Ora, não são burrices, mesquinhices, criancices e muito menos este tipo de acções que me derrubam. Só moem. Moem pela burrice envolvida, porque, se ao início tem piada, a repetição torna-a cansativa. Vou deixando andar, ainda assim é provável que corra muito mal porque chega o dia em que a paciência desaparece e a questão é resolvida de forma curta e concisa. Como um adulto e como no meu trabalho.

    Portanto, através da Pipi cheguei à celeuma. Já ri muito, a burrice, reconheço-a. Também acho que lhes deram demasiado importância e perderam o vosso tempo, quer dizer, até determinado momento. Sim, porque a burrice estraga tudo e leva a(s) criatura(s) a agir da pior forma. Da pior. É aí que até o ser mais paciente perde as estribeiras e diz: Já chega, agora vais de castigo.

    Enfim, tudo isto para me disponibilizar para o que necessitem. Ainda para mais, Luna, descreveste algo muito importante. Já são alguns anos e vamos conhecendo o carácter das pessoas. Curiosamente, inicialmente (ainda a blogosfera era fofinha) tive alguma implicação contigo. Hoje, és a minha investigadora favorita. Teresa e Mad estão no mesmo saco. Assim, na minha esfera privada, a tampa também já saltou há algum tempo. Perdi as estribeiras. Tenho o saco tão cheio que, assistindo a tudo isto, sou mais do que solidária. Pro bono, para que melhor entendam.

    ResponderEliminar
  28. Entretanto, reparei que o blogue está aberto só para convidados. Lá está. Supostamente, todos nascemos com coluna vertebral mas alguns perderam-na no caminho.

    ResponderEliminar
  29. Entretanto, reparei também que o meu comentário está repleto de erros. Mil desculpas, em especial à Teresa! ;-)

    ResponderEliminar
  30. Curiosamente, eu não tenho problemas nenhuns com o template. Aparecem sempre em alturas muito oportunas.

    ResponderEliminar
  31. Olha, tenho eu!

    Isto de ter um cupcake de princesa na altura em que é moda é suficiente para a Rennie fazer grandes lucros às minhas custas.

    ResponderEliminar
  32. Bom, vamos mas é ao que interessa!

    Quem é que daqui me consegue apresentar à Helena Coelho???

    Dou alvíssaras!!!

    ResponderEliminar
  33. Mas, mas...para além de estar incrédula com todo este reboliço e descalabro de bom senso, fui dando conta desta tristeza sem tamanho, em vários blogues que acompanho frequentemente!!
    Ainda de boca aberta, com a cabeça em mil nós..a pergunta fatal é esta: De que blogue se fala afinal??? (se é que podem responder...) Ao menos deixem-me dicas porque estou sem neurónios para tamanha loucura blogosférica!!

    ResponderEliminar
  34. pois é, as bicicletas sao tão mais agradáveis!

    ResponderEliminar
  35. pois é, as bicicletas sao tão mais agradáveis!

    ResponderEliminar
  36. Luna
    mandei-te um mensagem para a caixa de correio cuja direcção está ali em baixo mas parece que tens a caixa cheia.
    kis .=)

    ResponderEliminar
  37. AVOGI

    a caixa de correio nao está cheia. tente novamente para horas.perdidas@gmail.com.

    ResponderEliminar
  38. Eu nunca vi ninguém tão doente como aquela senhora, mete mesmo medo. Como é possivel alguém ser-se tão psicopata e estar em liberdade?
    Credo.

    ResponderEliminar
  39. Olá Luna,

    Apesar de nunca ter comentado no teu blog, já o acompanho há muitos anos, uma vez que eu também tive um em tempos (mais ou menos na altura em que criaste o teu). E apesar de neste momento não ter nenhum, acompanho a blogosfera tendo acompanhado esta coisa que vocês chamam de novela.

    Em primeiro lugar, sempre ouvi dizer que quem semeia ventos colhe tempestades. Esta é a realidade. E já há muito que notava que vocês, sobretudo essa Teresa e essa I. e uma tal Alexandra, andavam sempre a gozar com as visadas do blog da Pipi. Ou seja, a Pipi (que toda a gente sabe quem é, e que toda a gente já percebeu que tipo de pessoa é, lembre-se a obsessão que tinha por um certo blogger) escrevia e elas gozavam. Eram indirectas para aqui, indirectas para ali. E não me venham com coisas de que o blog da Pipi é de sátira e blá, blá. É de sátira para quem? Só se for para vocês que lhe acham graça. Porque há lá pessoas que têm sido bem enxovalhadas. Adiante.

    Eu sempre pensei que até vos passar uma louca pelo caminho, seria um passo. Uma louca que não ia ser pacífica como os outros. Porque gozar diariamente com os outros tem destas coisas. Correm-se riscos. Foi o que aconteceu. Condeno as suas atitudes, mas será que no meio daquilo tudo não haverá por ali alguma restia de verdade? Será que vocês não andavam a pedi-las há muito? Será que não é verdade que anda por aí muito boa gente falsa como Judas?

    Sabem que mais? Acho que vocês passam demasiado tempo na internet. Vivem, alimentam-se disto. É o que parece.
    E da próxima vez, repensem as vossas atitudes. Nunca se esqueçam - "what goes around comes around". Pode tardar, mas nunca falha.


    P.S. Ainda está bem presente na minha memória o que fizeram, e este é só um exemplo, com a miss glitering (goste-se ou não dela) quando esta teve bebé. Foram exactamente as mesmas pessoas que agora se fazem de vítimas que a ridicularizam até à exaustão. Luna, repensa essas amizades. Acho que és diferente dessas Teresas e afins. É a minha modesta opinião.

    ResponderEliminar
  40. Olá Maria

    não posso falar em nome de outras pessoas, mas posso falar no meu. Eu acho graça ao blog da Pipi, é um guilty pleasure, embora não goste de todos os posts e pense que por vezes vão longe de mais.

    No entanto, e exactamente por não gostar de semear ventos, e ao contrário do que afirmas, eu não comento na Pipi. Fi-lo duas ou três vezes, apenas nos posts a gozar comigo, como o da sopa de grão, e se não me engano num em que aparecia um comentário a acusar-me de plágio por ter feito um texto sobre o mesmo chá que outra blogger. Por isso as razoes que apontas não se aplicam a mim.

    Além de que neste episódio foram envolvidas pessoas que nem sequer têm blog ou andam na blogosfera há mais de dois anos, e pessoas que nunca na vida sequer comentaram a pipi, e mais, que não a lêem porque não gostam, pelo que não, não andavam a pedi-las.

    Quanto às restantes pessoas que mencionas, sao pessoas que respeito, de quem gosto bastante, mas sobre cujas acções nao me cabe a mim pronunciar-me.

    ResponderEliminar
  41. Maria,

    Eu não vou falar só por mim, mas vou começar por aí. Eu sou uma das "afins" (que elegância a sua), exactamente aquela que não frequentava a blogosfera há dois anos e que, aparentemente, não tinha nada que ver com isto. Mas também sou aquela a quem foi roubada uma fotografia particular e que foi adjectivada como se sabe. Quando diz que poderá haver uma réstia de verdade no que a criatura diz é a isto que se refere? Cuidado com as suas palavras.

    Goste-se ou não da Pipi (e se sabe quem por amor de Deus conte-nos, nem eu aguento a expectativa!), o que é um facto é que nunca a vi ultrapassar limites, como expor a vida privada das pessoas, contactos, locais de trabalho, etc, nem deixar passar comentários que os ultrapassem. O que é enxovalhado é a blogger, a personagem, não a pessoa. E quem não gostar que ignore ou responda na mesma moeda. E note que “a mesma moeda” aqui faz toda a diferença. É a troca de moeda que é grave, aqui.

    A única vez que eu comentei na Pipi foi para defender uma situação desse género, em que os limites foram largamente ultrapassados e, lá está, com a "tal" Teresa, como elegantemente lhe chama. Acontece que a Teresa é uma das minhas melhores amigas, se não for a maior. E quem toca nos meus amigos leva comigo. Com razão ou não, e nestes dois casos ela tinha-a todinha.

    E deixe-me que lhe diga que, para quem acusa os outros de passarem tempo de mais na internet, a Maria está muito por dentro das tricas que por cá passam.

    Desculpa, Luna.

    ResponderEliminar
  42. A começa a ficar um pouco aborrecida, porque estas coisas todas têm-lhe feito mal à pele.
    Quando é que estas alminhas tão inteligentes e que pelos vistos sabem tudo e quem e como e mais não sei o quê, continuam no seu autismo teimoso a afirmar e a publicitar aos quatro ventos que a Pipi é apenas UMA pessoa? Apenas uma??? A Pipi risse.

    Luna, obrigada pelo teu apoio (apoio?), mas tu sabes como são as coisas por aqui, e nem tudo o que parece é... lembras-te?

    beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  43. "Quanto às restantes pessoas que mencionas, sao pessoas que respeito, de quem gosto bastante, mas sobre cujas acções nao me cabe a mim pronunciar-me."

    Tem piada que tenhas montado um circo com este post e depois digas que o que as pessoas em causa fazem não te diz respeito. Engraçado que sendo a Pinkk Candy a atacar faças este post e sendo a Maria já não tenhas nada a dizer. Até parece que tens algo contra a Pinkk Candy, aquela que não lias e de que nada sabes. :) A amizade é tão gira. A palavra "selectiva" também é bastante gira.

    Btw, ainda em relação ao que tenho entre aspas ali em cima: "me cabe a mim"? Esperamos pelo corrector de português Teresa.

    ResponderEliminar
  44. linguas:

    este post foi escrito sob a minha perspectiva, relativamente à relação que tive com a pessoa referida, e as razões que me levaram a estabelecer contacto com ela: uma vez porque envolveu o meu nome ao transcrever comentários anónimos de outro blog, e desta vez porque até acreditei que estivesse inocente, e finalmente porque se pôs a fazer-me links.
    nao falei em nome da madalena, nem da teresa, nem da pipi, falei em meu nome.

    da mesma forma, estando aqui as pessoas referidas, terão oportunidade de, se assim quiserem, se defender.

    mas sim, a amizade é, felizmente, uma coisa selectiva e parcial. ou nao seria amizade.

    ResponderEliminar
  45. Línguas,
    Por amor de Deus, deixe de se portar como um miúdo birrento e mimado!
    Vai ficar o resto da vida a remoer-se porque, risonhamente, apontei à Pipi uma incorrecção de Português, o menino resolveu meter o bedelho e saiu de cena por não ter argumentos?
    De resto, deixe que lhe diga, numa entrada com a extensão desta, que tenta analisar uma situação, haverá sempre falhas de Português, mesmo que se reveja quatro, cinco, seis vezes, e quando já estamos fartos do que escrevemos até à morte. Daqui a seis meses, quando a Luna tiver paciência para reler este post sobre um assunto do qual está tão farta como eu, é capaz de reparar em coisas de que não se apercebeu.
    Mas acha que é isso que está aqui em causa?

    ResponderEliminar
  46. Maria,

    ESTA Teresa, tal como a Madalena, não pôde deixar de reparar na singularidade de, acusando-nos de passar demasiado tempo na net, estar tão a par de tudo e mais alguma coisa, episódios antigos e recentes,identidade de bloggers várias, histórias decorridas em caixas de comentários. Talvez de futuro ESTA Teresa possa consultá-la para saber novidades da blogosfera.

    ESTA Teresa pode também dizer-lhe que ESSA I. e ESSA Alexandra são das pessoas mais íntegras e correctas que encontrou em cinco anos de blogosfera. Não se deixe enganar pelos comentários jocosos que deixam, ou então, lamento lamentar, não percebe mesmo nada.

    Tal como a Luna, acho muita graça ao blogue da Pipi, tal como ela acho que às vezes vai um pouquinho longe de mais - coisa que disse no meu blogue, de maneira diferente e por outras palavras. E sugiro-lhe que vá ao blogue da Pipi e procure todas as entradas relacionadas com a Pinkk Candy. Não encontrará um comentário meu numa única. Minto, encontra um, mas não é sobre ela, é dirigido a outra comentadora. E quer saber por que é que não encontrará nenhum comentário meu? Porque é pessoa que me inspirava desconfiança há muito tempo, desde uma troca de comentários justamente aqui, no blogue da Luna, e que partiu logo para os ataques enraivecidos que se lhe conhecem. Quando, um ou dois meses depois, não sei precisar, veio pedir-me amizade no Facebook, achei que a senhora não era mesmo muito certa. Como tal, fiz-me de morta e o pedido para lá ficou pendurado.

    Por último, e até porque começa a faltar-me a paciência e a mansidão cristã é qualidade que em mim pode ser esgotada com alguma facilidade, mea culpa, o assunto da Miss Glitering. Não lhe passa pela cabeça que as pessoas possam falar em privado? Se for ao blogue dela encontra o meu nos seus links. Se for ao meu encontra o dela. Preciso de dizer mais?

    ResponderEliminar
  47. P.S. Madalena, bem como sempre. Fazes falta nos blogues é o que é.
    Love you, Mula.

    ResponderEliminar
  48. Maria

    já agora, sobre a Glitering, tal como a Teresa faço um mea culpa, e reconheço que não devia ter comentado o assunto, mesmo nao concordando com a sua opção. Quanto a esse assunto, já tive oportunidade de me desculpar em privado, e devo-lhe dizer que a Miss Glitering é das pessoas que mais me surpreendeu e passei a respeitar depois de ter tido contacto.

    Subscrevo também a Teresa relativamente à Alexandra e à I.

    ResponderEliminar
  49. Oh, valha-me zeus, thor e a fada dos dentes, anda uma mulher a tentar ter uma vida lá fora, vem para casa por causa da chuva, vai ver o seu reader porque, enfim, é fraca, e encontra isto...

    Maria, percebo a sua pespectiva. Já me chamaram muita coisa, e se soubesse o que eu me chamo todos os dias coravam de vergonha por ficarem tão aquém. Quanto ao assunto Miss Glitering, após o qual até mereci o epíteto de bully (não sou, sou mais para o melga blogosférica que para o bull - apesar do tamanho enganar), fiz muitas piadolas, e aceito que talvez não o devesse ter feito. Como é algo que aceito que também façam a meu respeito - e lamento que nunca o tenha visto, mas com qualidade, hein, é a minha exigência, quando eu meto a viola no saco é porque o conseguiram - não me arrependo por aí além. SE alguém me aponta o dedo e diz "és feia, lol" eu nem tenho palavras, a não ser que tenho espelhos em casa. Mas um bom gozo, ó tristeza, nunca o vi, a não ser em dois posts da pipi. E se há muito para gozar.
    Agora clubes e conspirações, isso é paranóia.
    Quanto à senhora em questão, não a conheço nem quero, que ainda chegava a casa e tinha um coelhinho branco na panela.
    E estou farta deste assunto.

    Línguas, môri, porque não te calas? Tira o sapatinho e sacode a pedra, vais ver que ficas logo mais bem disposto.

    ResponderEliminar
  50. Maria,

    O meu nome é Alexandra. Também não me dirijo a si por essa tal.

    Gostaria de saber, onde e quando é que tive alguma coisa a ver com a Miss Glitering.

    Segundo, gosto do blogue da Pipi, sim. Eu e muitas centenas, à excepção que dou SEMPRE a cara. Não comento como anónimo nem fico a rir só para mim, não vá fazer barulho. Falsos são esses.

    E essa do "estavam a pedi-las" recorda-me tão bem do exemplo das mulheres que andam de mini-saia e depois são violadas. É extremo? É que o estar a pedir é extremo seja qual for a situação, quando a resposta ultrapassa a legalidade.

    Se passo muito tempo na net? Até é irónico que diga isso mas, uma vez que a minha vida não é para aqui chamada, não lhe vou explicar isso.

    Passe bem.

    ResponderEliminar
  51. Cresci a ler histórias de "clubes" Eram os cinco, os sete, as gémeas, o Pedro, Chico, João, Faial e Caracol, o Clube dos Poetas Mortos, etc. Muito me encantou o "Verão Azul", já na Tv.

    Caramba, após tanta fama, bem acho que devíamos ter o proveito e criar um. Isto se me admitirem... Sim? Sim?

    Maria, tem toda a razão. Mea culpa, mea culpa!

    Passei o dia na academia, foram quatro horas de ballet, uma e meia com sapatilhas de pontas nos pés (Chore por mim, sim? Tenha essa simpatia!) Uma almoço às quatro da tarde com as colegas, batidos de chocolate, hambúrgueres e agora em vez de me meter na cama porque daqui a nada estão a tocar à porta para ir jantar, estou aqui, tal viciada, agarrada ao Crónicas.

    Bem, as bicicletas da Luna são irresistíveis.

    ResponderEliminar
  52. E agora mais uma vez (desocupada, que vergonha), levei as mãos à cabeça e recordei-me que afinal comentei (penso que aqui) em respeito à Miss Glitering. Se não comentei, pensei, se pensei talvez comentei...

    Qualquer coisa como o blogue é muito giro mas existem momentos que são para ser vividos. Não sei se disse mais. Está a ver a falsa? Se fosse esperta (ou falsa) teria feito anonimamente. Bolas, já não durmo!

    ResponderEliminar
  53. Alexandra

    nunca pertenceria a um clube do qual nao fizesses parte! :)

    (podemo-nos juntar à I e à Teresa e mandar na blogosfera, que achas?)

    ResponderEliminar
  54. Vou só dizer mais uma coisa.

    Só não fui à praia porque choveu.

    Obrigada.

    ResponderEliminar
  55. Luna, mandar não sei, mas colocava-a em reabilitação.

    A propósito, o tempo está bom, por aí?

    ResponderEliminar
  56. Muito bom: 12ºC, nublado, ventinho sudoeste a 35 km/h e umas chuvadas de vez em quando.

    ResponderEliminar
  57. :-)

    Por aqui estamos quase no Brasil.

    Lamentavelmente, só faltam a àgua de côco e os garotos de Ipanema.

    Beijos, vou mesmo dormir!

    ResponderEliminar
  58. Aqui esta I(solina) lembrou-se de uma analogia tão boa, tão boa, que não resistiu a vir partilhá-la com a Maria:
    Imaginemos que a blogger X posta regularmente fotos suas com os seus outfits. Está, de facto, a sujeitar-se a que alguém venha dizer 'essa saia é horrível', esse tipo de calças não te favorece', ou 'não tens pernas para calções' ou mesmo piadolas de 'vai ao oftalmologista, tipo, hoje'.
    Se alguém aparecer a dizer 'és feia como um bode', ou 'tens o gosto da minha bisavó', ou 'o teu rabo parece um acidente na auto-estrada', está a ser mal educada.
    Se alguém comenta 'pareces uma puta com essa roupa', ou 'herdaste a roupinha da tua mãe, que bate as esquinas todas do intendente', ou 'se sais à rua assim é para encornares o teu marido/namorado', está a ser insultuosa.

    Agora, a blogger estava a pedi-las?
    - quanto às opiniões negativas, sem dúvida que se sujeita a elas;
    - a comentários malcriados ou maldosos, ninguém devia estar sujeito e passar as culpas para o destinatário é inverter a coisa, o dedo acusador deve apontar para quem é mal educado;
    - a considerações sobre a sua vida privada ou insultos pessoais? nunca! Ninguém deve ser sujeito a isto. E a culpa não é de quem se expôs, que ao sair de casa todos nos expomos; a culpa é de quem não sabe os limites e entra assim pela esfera privada dos outros.

    Pronto, é só.

    ResponderEliminar
  59. O comentário da Maria, por exemplo, nunca passaria na pipi. Porquê? porque subentende coisas que não interessam aqui. E mais lhe digo, carrissima Maria, acaba de ser digna de um blog como o reu beu beu. Aposto que sabe qual é, é um onde acusavam, picavam, davam informações pessoais e tricas de 1998. A Maria é valente, não tem blog mas inventou um perfil só para poder comentar blogues e sabe Maria, engana-se. A Pipi é um colectivo e ninguém, aqui, quer saber dos seus sábios conhecimentos fora do que é importante aqui; as personagens.

    (ao ler "aqui" deve ler se pessoas inteligentes que leem os blogues)

    (E suponho que a maria agora não vai responder pela simples razão de que não vou ler e já se sabe, se eu não ler, é pq ela não respondeu. )

    ResponderEliminar
  60. Alex,

    Estou ofendidíssima. Qualquer que seja o clube, eu estou lá. E não venham com coisas que não escreves há dois anos e blá blá blá. Isso agora não interessa nada, como diria a outra, até porque já escrevi nestas 48 horas que chegue para mais 2 anos; I'm there.

    ;-)

    ResponderEliminar
  61. Caríssimas (isto está a ser tão divertido, agora já percebo porque se divertiam a troçar dos outros no Pipi),

    Uiii. É o que eu digo, há mesmo muita gente desocupada por aqui. Uma pessoa escreve uma coisa num segundo, e no segundo seguinte já está a trupe toda a atacar. Meninas, acalmem os cavalos (ou será, acalmem as mulas?). Vocês sabem que o que eu disse é verdade.

    Vá, vão lá mas é criar um clube, quiçá, um hate blogue, ai não, esperem, não é hate blog, que raio, é blog de sátira, para todos nos divertirmos às custas dos outros. É tão divertido. É que isto é tão giro quando fazemos troça dos outros, depois quando nos toca a nós, cai o Carmo e a Trindade.

    E não se apoquentem tanto, olhem as rugas. Fiquem em paz. Eu vou e não volto. A minha vida não é isto.



    (Caríssimas Teresa e Mad, tendo em conta que se sentiram tão ofendidas pelo meu tratamento a vossas excelências, deixem-me dizer-vos que foi uma grande decepção perceber que afinal se tratam uma à outra por mula e por bitch. Ahahahahah. Yeah bitch. :oo))

    ResponderEliminar
  62. Eu devo muita totó, não entendo nada do que falam vcs. E acho que não quero entender lololol.

    ResponderEliminar
  63. Olá! Boa tarde a todas!

    Então cá vai:

    I.,

    Não fosse este o blogue da Luna e estaria tentada a transcrever, uma por uma, todas as lições de Penal só para matá-las de sono (Apesar de considerá-las interessantíssimas. Tanto que gostei de penal para depois na prática defender pelintras de 15 anos que furtavam telemóveis...).

    Nem que fossem apenas as aulas teóricas. Se não aqui, quem sabe acolá?

    Mad,

    Estás mais incluída do que eu, pelos comentários das anónimas tresloucadas. Volta a escrever (olhinhos a pestanejar)... :-)

    Maria,

    Em primeiro lugar, quero muito saber como escreve tudo num segundo!

    Não consigo! Demoro uns bons quarenta minutos, que poderão duplicar se pensar que a Teresa vai ler o meu texto.

    Depois, se conhece a blogosfera tão bem apesar de não ter blogue(será), saberá que sou sempre a última a chegar e demoro horas para perceber o que se passa. Leeeentaaaa!

    Elas bem que me ligam, tenho um beeper só para estas ocasiões, são mails, telefonemas para o trabalho, castigos e represálias mas não aprendo.

    Isto para dizer que sim, aparecemos todas mas eu sou a atrasada!

    Essa do atacar é gira. Lembra-me sempre os filmes dos piratas ou dos moscãoteiros. Ao ataqueeee! Está a perceber onde quero chegar? Não? Ó. Não se preocupe. Tenho as vacinas em dia.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  64. Alex,

    Ah, bom!!!


    Maria...

    Há tanta coisa que eu poderia dizer-lhe e explicar-lhe. Mas se não percebe o facto básico que é duas pessoas serem tão amigas uma da outra que podem tratar-se como bem entenderem, até em público, então não vale a pena perder tempo consigo. Tenho pena que não tenha amizades assim, é só o que lhe posso dizer.

    PS - E vá chamar bitch à sua família, que não andámos na escola juntas, sim?

    ResponderEliminar
  65. Estou tristíssima, a Maria não leu os meus comentários :( e ignorou ostensivamente a parte em que lanço o repto de gozarem comigo :((((*
    Sinto-me ignorada e excluída, ao que acresce ainda não ter recebido qualquer mensagem secreta para reunião do clube que manda na blogosfera.
    Vou chorar. Muito.

    *insinuarem que sou suburbana e pobrezinha, como o fez a doce rosinha, não vale. A primeira, porque é verdade, e a verdade não tem piada. A segunda, porque não sou pobrezinha, só forreta e aqui sim há material, esforcem-se.

    ResponderEliminar
  66. Vocês são danadas prá brincadeira!

    ResponderEliminar
  67. (Mad, ó ié, mulher!)
    (o link para ti lá continua, nos meus favoritos, há dois anos, como hoje.)

    ResponderEliminar
  68. Rachel, tenho saudades tuas, mulher :-)))

    ResponderEliminar
  69. Olha a Rachel! Vao uns cogumelos salteados? :)

    ResponderEliminar
  70. Gabo-vos a paciência e as piadas que ainda têm paciencia para fazer, considerando a situação que as despoletou... São "grandes" todas vocês!

    ResponderEliminar
  71. Estou muito a leste destas guerras de identidade e fantasias de seguidores e número de visitantes mas parece-me que tens uma atitude exemplar em relação aos ataques que frequentemente te fazem em blogues que não passam de uma forma de alguém descarregar frustrações e projecções do que desejariam ser.

    Excelente lição de moral que dás a todos.

    ResponderEliminar
  72. mas de que RAIO de sujeita falam vocês, e de que RAIO de blog falam vocês?

    :|


    (fotos retiradas do facebook? e queixam-se? ah, permitam-me a picardia de quem odeia a exposição pública em geral e a do face em particular: quem vos mandou lá pô-las? :)

    ResponderEliminar