18 de janeiro de 2013

A ver a entrevista com o Lance Armstrong

Mais honesta não poderia ser. O homem admite tudo com uma coragem e fair play invejáveis. It's part of the job, como ele diz, tal como encher os pneus. Mesmo sendo bode expiatório do que provavelmente se passa com 99% dos ciclistas, que nem sequer tiveram cancro e a sua capacidade física brutalmente diminuída com os tratamentos. Fiquei quase com vontade de ir lá dar-lhe dar um abracinho.

(não percebo nada de ciclismo, não sigo, mas não me lixem, que não acredito que a maioria dos outros todos não estivessem a dar na mesma coisa ou noutras menos boas. e não há milagres, eu nem com 10 injecções conseguiria não ficar em último.)

(e a Oprah é a maior soft bully de sempre)

49 comentários:

  1. "não percebo nada de ciclismo, não sigo, mas não me lixem, que não acredito que a maioria dos outros todos não estivessem a dar na mesma coisa ou noutras menos boas."

    Tão só ninguém acredita nisso, como até a União Ciclista Internacional (o regulador internacional da modalidade) decidiu não atribuir os 7 títulos da volta à França que o Armstrong perdeu porque dos classificados seguintes muitos foram apanhados por doping, e mesmo que excluíssem esses (o que faria com que o Português José Azevedo conquistasse 2 títulos - Português esse que é grande amigo pessoal do Armstrong, correram juntos na mesma equipa é trabalha ainda para a atual equipa que o Armstrong entretanto criou), havia sempre o risco de daqui a algum tempo descobrirem que também teriam que retirar os títulos a esses ciclistas por doping (criando mais outro escândalo), sendo assim até ver os títulos ficam em branco.
    Para teres noção, o grande adversário do Armstrong durante esses 7 anos era o alemão Jan Ullrich, que era um corredor fenomenal, dos melhores de sempre (teve foi o azar de aparecer ao mesmo tempo do Armstrong, senão teria sido ele a ganhar um monte de voltas todas seguidas, assim ganhou apenas uma quando o Armstrong estava a tratar do cancro), ficou várias vezes em 2.º, tendo já perdido essas posições por ter sido apanhado com controlos positivos entretanto.

    ResponderEliminar
  2. Espero que não me tenha perdido no meio, mas, segundo que dizes, outros ciclistas tiveram os títulos retirados pela mesma razão. Logo, vai de encontro ao que disse antes: o doping é quase generalizado, e a maior diferença é nas drogas que tomam, e a probabilidade de serem detectadas.

    ResponderEliminar
  3. and, btw, não estou a dizer que it's fine. estou só a ver a entrevista, e a achar que o homem tem admitido tudo e mais alguma coisa.

    ResponderEliminar
  4. e, francesinhas (posso usar um diminutivo), não ficarei nada ofendida se me quiseres explicar a cena toda.

    não sei se já viste a entrevista (estou a vê-la agora na tv holandesa) mas o homem tem-me parecido sincero e honesto na admissão de tudo do que é acusado.

    ResponderEliminar
  5. Sim vários títulos foram retirados. E vários dos corredores que ficaram atrás do Armstrong perderam essas classificações (também se pode perder o 2.º lugar e restantes, não só o título) por doping. Por exemplo, o tal Português José Azevedo nunca ficou melhor classificado do que 5.º lugar, mas todos os que ficaram à frente dele já foram apanhados por doping, por isso se os títulos fossem atribuídos a quem nunca foi apanhado, ele ficaria com pelo menos 2 voltas à França no currículo.

    Só vi mesmo o início da entrevista, para o resto não tenho paciência. Já mete um bocado de fastio este ar de virgem ofendida de toda a gente, fazendo crer que o facto de ele se dopar era uma exceção: o primeiro senhor a denunciá-lo - Floyd Landis - foi um ciclista que uma vez ganhou uma volta à França depois de ter efeito uma etapa fenomenal em que tinha metido tanto testosterona no bucho que a cada 5 minutos tinha que despejar uma garrafa de água na cabeça por causa do calor (uma dica para quem se quer dopar: quando toda a gente consegue ver pela tv que algo não bate muito certo, estamos a dar um bocado nas vistas); o melhor ciclista da atualidade - Alberto Contador - também já perdeu uma volta à França que tinha ganho e esteve banido da competição durante 2 ou 3 anos.
    Numa comparação um bocado estúpida faz-me lembrar a história dos projetos de arquitetura assinados pelo Sócrates lá em Castelo Branco: praticamente todo e qualquer engenheiro civil em Portugal sempre assinou projetos de arquitetura a torto e a direito para ganhar uns cobres, mas quando se descobriu que o Sócrates o fez parece que se estava a descobrir alguma coisa de extraordinário e que ele era o único que sequer se tinha lembrado de o fazer.

    Mas também hoje em dia o ciclismo é um belo bode expiatório. Se, por exemplo, as regras anti-dopagem fossem cumpridas no futebol Português, todas as equipas portuguesas estariam banidas das competições internacionais (incluindo a seleção, note-se), mas como é um desporto que mexe com demasiado dinheiro, ninguém faz nada. Nos desportos norte-americanos então (principalmente o futebol americano e o basebol) é uma festa, há um escândalozito assim muito de vez em quando, fazem-se uns inquéritos, criam-se umas comissões e umas regras que não dão em nada, e segue tudo alegremente como se nada fosse.

    ResponderEliminar
  6. Concordamos, então, que o homem é um bode expiatório?

    ResponderEliminar
  7. Acho q se devia, simplesmente, ignorar isso. Por tudo o q já aqui foi dito. Se todos se dopavam e ele, ainda assim, fazia melhor, é porque era bom.

    ResponderEliminar
  8. (atenção, estou a ver a entrevista, a vê-lo admitir tudo, e no entanto a pensar que ele é the tip of te iceberg)

    ResponderEliminar
  9. Sim, acho que sim.
    É sempre conveniente ter alguém em quem deitar todos os males do mundo (mesmo que essa pessoa tenha efetivamente feito muita coisa errada, como foi este caso) para ignorar os problemas que grassavam (e grassam) no desporto em geral, e no ciclismo em particular.
    Assim o homem ficou sem os títulos, possivelmente pagará largos milhões de dólares em indemnizações a muito gente, e prossegue tudo fazendo de conta que nada se passa, tudo está bem.

    ResponderEliminar
  10. Abracinho? Coragem?! oi?! Mas vimos a mesma entrevista? Ele só tinha duas opções, ou desmentia tudo até morrer, embora todos soubessemos que estava a mentir pelas denuncias feitas e pelas provas vinda a público; ou batia no peito o mea culpa e fazia-se de muito honesto e confessava tudo para ganhar a empatia do público.
    Ele teve muitos anos que podia por a mão na consciência e ter parado, mas continuou sempre. Ganhou 7 voltas à França e medalhas.
    Ter coragem era ter parado nessa fase, não agora, quando foi apanhado.

    ResponderEliminar
  11. E claro que isto se passar nos EUA também tem a sua influência, dado que se há país onde a hipocrisia relativamente à moralidade de determinados comportamentos domina é este (embora neste caso o comportamento em questão também seja ilegal, parece-me que a moralidade é o que move a maioria dos comentários).

    ResponderEliminar
  12. "e pelas provas vinda a público"

    Não, por acaso não há provas. Todo o caso é baseado em depoimentos, simplesmente chegou-se a uma altura que era a palavra de tanta gente (e com histórias que batiam certo) contra apenas um, que as probabilidades indicam que seria ele que estava a mentir (de notar que possivelmente num tribunal «a sério» isto não seria suficiente por não estar «para além de qualquer dúvida razoável», mas num tribunal de desporto o critério de culpabilidade é menos rigoroso, sendo a «culpa provável» suficiente). Todas as muitas centenas de testes antidoping (ele é de muito longe o atleta que mais testes fez na história do desporto mundial) a que ele foi sujeito sempre deram negativo.

    Já agora, se esta regra de tirar todos os títulos a quem foi apanhado por doping fosse aplicado noutros desportos (e o COI quer de volta a medalha de bronze que o Armstrong ganhou em Sidney), Portugal teria uma medalha de ouro nos 100 metros em 2004, pois o americano que ficou à frente do Obikwelu foi posteriormente apanhado por doping, mas decidiram só retirar os títulos de anos posteriores.

    ResponderEliminar
  13. Rabo de saia: sim, tudo isso, mas ao mesmo tempo, está a suportar sozinho o doping como se fosse o unico, e é só um entre muitos: Errou? Sim, obviamente. Se deve sustentar a culpa sozinho? na minha opiniao nao, mas está a fazê-lo. e daí o abracinho. nao estou no meio, mas nao sei se estivesse se conseguiria resistir. (admito-me uma pessoa com defeitos sem certezas absolutas).

    ResponderEliminar
  14. " (e a Oprah é a maior soft bully de sempre)"

    Achas? Os comentários que vi de jornalistas do Guardian é que ela tinha sido muito fraquinha em algumas questões, por haveriam coisas que ele disse que mereceriam perguntas mais assertivas de volta para esclarecer algumas coisas do processo mas que ela deixou passar.

    Sobre a questão da moralidade nos EUA que me referi antes, sintomático disso mesmo é a confissão ter sido feito na Oprah, a «absolvidora» de pecados oficial da República.

    ResponderEliminar
  15. E já agora, referi-me apenas e só à entrevista, dado que nao tenho conhecimentos para comentar o resto. mas se até os gajos só do ginásio usam cenas, entao o pessoal de alta competiçao nem quero pensar. e tendo conhecimento de química analítica, só se encontra o que se procura esecificamente, pelo que se há cenas ainda desconhecidas do pessoal da quimica analítica, não serao encontradas (porque para cada substancia é preciso desenvolver um teste específico para detectar, e pode demorar anos).

    ResponderEliminar
  16. francesinhas: epá. eu declaro já a minha ignorancia sobre o assunto.

    mas do que vi, ela foi dura nas questões ralativas a ele ter negado no passado acusaçoes e ter acusado essas pessoas de "bitches" etc. e confrontou-o sobre bullying para dopar membros da equipa, etc.

    eu nao percebo mesmo nada disto, admito, mas vi a entrevista e o homem só faltava admitir ser chicoteado em praça pública.

    ResponderEliminar
  17. Não consigo concordar Luna. Sim, é preciso coragem para o admitir, mas mentiu durante muito tempo. Sim, provavelmente todos o fazem, mas é como na política...(quase)todos mentem e não é menos grave, nem iliba ninguém, porque todos o fazem. E é incorrecto para o desporto em si, retira-lhe valor.

    ResponderEliminar
  18. Yap. Esta entrevista só limpou a imagem dele. Não entendi logo porque raio ele assumiu, depois de já ter perdido os títulos... mas ei, foi com a Oprah. Ele limpou a imagem dele, apesar de estar a admitir um erro. Foi 100% honesto.

    ResponderEliminar
  19. E eu lamento, mas simpatizo com ele. Poça, se todos se dopavam - é o mais provável - e foi sempre ele a ganhar, é porque era melhor... mesmo que se dopasse. eheheh

    ResponderEliminar
  20. E, como digo, dou primazia a quem percebe do assunto a comentar. sou uma leiga. francesinhas, the stage is yours.

    ResponderEliminar
  21. Realmente, maior hipocrisia não podia haver.
    Qualquer ciclista por mais amador que seja sabe que é humanamente impossível aguentar 3 semanas de Tour de France sem qualquer tipo de ajuda por mais ou menos legal que seja. Sejam drogas, sejam transfusões de sangue, é impossível fazerem 300kms todos os dias, a subir e a descer, a médias de 40km/hora e isto 3 semanas seguidas.
    E tal como ele disse, ele não inventou nenhuma droga, o que ele tomava estava disponível para qualquer outro.
    Enquanto ele ganhava esses 7 anos o ciclismo atingiu a sua maior popularidade de sempre, os patrocinadores entravam com milhões atrás de milhões, a UCI ia ficando cada vez mais milionária.
    Agora crucifixam o homem que lhes deu tudo na altura.
    Para mim ele será sempre o maior ciclista de sempre, com mais ou menos comprimidos no buço.

    ps: ele nunca acusou positivo em nenhum controlo anti-dopping...estranho, não?

    ResponderEliminar
  22. E a Vanessa Fernandes? Há quem jure a pés juntes que ela deixou de competir quando começaram a usar testes anti-doping e por isso nunca mais ganhou nada. Será verdade? Enfim... só me vem à ideia o bimbo do pai a gritar" corrre bánessa!"

    ResponderEliminar
  23. Tanto quanto eu sei a Vanessa Fernandes nunca deixou de ganhar nada, quando deixou de competir ainda andava a ganhar coisas.
    E ela pelo menos um teste anti-doping fez: nos Jogos Olímpicos, quando ganhou a medalha de prata.

    A rapariga tem anorexia, misturada com depressão, e não tem constado que a situação de saúde dela ande muito famosa.

    (por acaso a Vanessa Fernandes gerou uma série de mitos jeitosos em Portugal e tinha uma aura de invencibilidade junto do público que nunca teve correspondência com a realidade, pois ela «só» dominava o desporto na Europa, a nível mundial tinha uma competição muito forte e era uma entra uma série de fortes candidatas, com a australiana que ganhou o ouro em Pequim essa sim a estar um nível muito à frente das restantes - da vez que a Vanessa Fernandes foi campeã do mundo, foi-o porque essa australiana estava lesionada e não participou)

    ResponderEliminar
  24. Concordo plenamente. Acho este processo uma enorme hipocrisia e não me ocorre nenhum outro motivo senão a Inveja para o terem tornado no "bode expiatório" de todo este processo. (Foi um colega de equipa seu, que a troco de imunidade no processo, afirmou a sua culpa pela primeira vez.)
    No início deste processo li uma frase, numa crónica, que dizia "Querem tirar a História a Armstrong, mas nunca tirarão Armstrong da História".

    ResponderEliminar
  25. Desde o escândalo Festina há muiiitos anos atrás, que assumo à partida que nenhum ciclista é puro. Acho este processo todo tão pouco dignificante para o desporto quanto o dopping, agora o que realmente me deixa fula com este ataque ao Armstrong, é meterem tudo no mesmo bolo e confundirem homem com o atleta e com a figura pública, não faço ideia de como é o homem, mas presumo que seja igual a todos nós com defeitos e virtudes, o atleta é algo que nunca saberemos pois a dúvida está plantada, mas Ulrich é um gajo com talento e que lhe dava forte e feio no dopping e nunca ultrapassou o armstrong.
    Mas é a figura pública e o que ela representa que sempre admirei no armstrong, o cancro que ele teve foi grave, ele venceu-o, e por vencer não quero dizer que deixou de ter cancro, ele venceu porque não cedeu, porque voltou à elite (boa ou má neste caso não interessa) do desporto, porque criou um mito à sua volta que gerou milhões de $ usados na luta contra o cancro, ele salvou vidas, e só por isso merecia o respeito de não ver o nome dele enxovalhado na lama, só por um mero acaso do destino é que não tenho uma pulseira livestrong, mas se a tivesse usaria-a com orgulho.

    ResponderEliminar
  26. O mundo do ciclismo é doping. Começa bem cedo nos clubes ainda nem eles são seniores e são os treinadores que instigam os miúdos a entrar no mundo do doping. É batota, é feio, é ilegal, é prejudical à saúde em níveis muito superiores ao que o desporto de alta competição já o é por si só.

    Mas é errado e não é por todos o fazerem que passa a ser certo. Com ou sem doping ele é um bom atleta, mas é mentiroso. E seria por muitos mais anos se não se visse obrigado a admitir tudo para poder continuar a competir, nem que seja daqui a anos.

    Ele não é a ponta do iceberg porque essa ponta já foi destapada há muito tempo, já muito médico, treinador e atleta foi suspenso à custa desta história mas a agencia de anti doping quer mais, quer todos. Caso o Armstrong não denuncie todos não há desculpas para nínguem e fica mesmo impedido de competir para sempre.. Agora se querem acabar com o doping têm que mudar o ciclismo, é humanamente impossível fazer tantos kms, tantas etapas cada vez mais mirabulantes em tão pouco tempo, com tão pouco tempo de recuperação sem recorrer a susbtância ilícitas. Querem espetáculo para lá do espetáculo é assim.. esmifrar o atleta até mais não poderem. Tenho pena que o mundo de certos desportos se veja no fim de tudo resumido a isto.

    ResponderEliminar
  27. Não tem desculpa. O Armstrong é uma vergonha para o desporto. O facto de ter vencido o cancro não é desculpa para recorrer ao doping. Foi preciso ir falar com a Oprah para acreditarem que não passou de um charlatão. Era só inveja, dizia a maioria...

    Claro que não é o único, nem o doping é exclusivo do ciclismo.

    ResponderEliminar
  28. Pois dele não tenho peninha nenhuma. É um mentiroso sem escrúpulos que ganhou milhões porque supostamente era um campeão. E os que ficaram em segundo, ou terceiro em vez de ganhar, e que nunca irão ter oportunidade de voltar atrás? Nem consigo olhar para o focinho do gajo. Desculpe!

    ResponderEliminar
  29. Ainda estou a puxar a segunda parte, ainda não vi. Vi só um excerto no site do Público.

    Mau, mas agora é tudo culpado!?! Já acusam o atletismo :S Já começa o disparate.
    Acredito que sejam muitos a usar Dopping, não sei se a maioria. Prefiro pensar que não.

    O problema do Amstrong é que era o herói de muita gente, eu incluído. Agora vira-se "tudo" contra ele. Se antes o defendiam, agora atacam-no. Para mim apenas desvalorizo as suas medalhas, continuo a gostar das batalhas que vi na estrada. A mim não me prejudicou. Prejudicou quem? As marcas? Acho que estas seriam hipócritas se assim pensassem. Prejudica os jovens ao dar um mau exemplo, eles que tenham cabecinha para saber o que é certo e bom para eles.

    Após tanta novela, finalmente ele assume.
    Parece que é novidade que o ser Humano não é perfeito, LONGE disso.

    ResponderEliminar
  30. Chovendo no molhado, esta história lembra-me o personagem do Jô Soares que terminava com um "e sou só eu? cadê os outros?"

    A hipocrisia está infiltrada em todo esse mundo: os desportistas, os patrocinadores, o público. O ciclismo parece um jogo de prestidigitação: o importante é que ninguém descubra o truque, mas todos sabem que há um truque qualquer.
    O filho de uma amiga minha, ciclista amador, começou já em criança a tomar comprimidos para melhorar o rendimento. Diz que eram vitaminas, coisas inócuas. Seriam, não duvido. Também tinha de mudar o tipo de alimentação nas semanas anteriores às corridas (como fazem, aliás, os corredores de maratona - já assisti a várias "pasta-party" na véspera da corrida). Não há fronteiras muito claras para o doping.

    Por causa do Armstrong e do Jan Ullrich, cá em casa deixou de se ligar à Tour de France. Parece-me que é uma maneira possível de lutar contra a hipocrisia.

    Mas não é só no ciclismo. Lembram-se de quando a RDA ganhava inúmeras medalhas de ouro nos jogos olímpicos? O fenómeno de tantas antigas atletas que hoje têm voz grossa e peito nenhum também suscita algumas desconfianças...
    E é para não falar nos milhares de crianças na China que desde tenríssima idade são treinadas para atleta. Só algumas, pouquíssimas, serão escolhidas para uma carreira olímpica. E as outras: quem lhes devolve a infância?
    Se pensarmos a sério nestas tragédias e mentiras, a única saída decente é acabar com a competição no desporto.

    ResponderEliminar
  31. Cá em casa sempre se disse não me interessa o que os outros fazem, interessa-me o que tu fazes. Lá porque todos roubam, já não faz mal se eu roubar, por exemplo?

    Honesto e fair-play? Pôs processos a todos os que os acusaram e mentiu DURANTE ANOS , e só agora que não há nada a fazer é que veio à frente. É o único? Não, não é. Mas é uma figura mediática e tal como teve beneficios dessa mesma atenção mediática também pode ficar prejudicado.

    O ciclismo é um desporto que considero sujo tal como muitos outros. Cresci no meio de atletas que treinam todos os dias em variadas modalidades que competem limpos em provas nacionais e internacionais, embora não alcancem esses resultados. Esses sim são desportistas a sério na minha opinião. Treinam, alimentam-se correctamente e puxam pelo corpo dentro das suas possibilidades e sem auxílios complementares... e divertem-se!

    ResponderEliminar
  32. "Já acusam o atletismo :S Já começa o disparate."

    Estás a gozar, certo?
    Marion Jones, Tim Montgomery, Justin Gatlin, BALCO, algum destes nomes diz-te alguma coisa?

    ResponderEliminar
  33. É verdade, apetece mesmo dar um abracinho, Luna! Eu sou assim, talvez por ser português fascinam-me os burlões e borlistas (http://it.wikipedia.org/wiki/Fare_il_portoghese). Ai o Alves dos Reis o meu herói! O fair-play e a coragem com que fez notas falsas que eram verdadeiras! Wow!

    Olhe se a Luna encontrar algum colega seu cientista trapaceiro que modifique ligeiramente os resultados para ter artigos publicados e depois de anos a tirar vantagem seja descoberto e só quando está tudo perdido venha chorar lágrimas de crocodilo, diga-me que eu quero dar-lhe um abracinho também!

    Juro que, quando li este post, pensei que a Luna estava a ser irónica mas afinal está a ficar "loira" (ai não percebo nada de doping e ciclismo, sou loira lol)

    A sério, concordo plenamente que começou o disparate e não é pouco... até a blogger Helena, quase sempre tão sensata e inteligente teve o seu momento "Pêpa" e quer acabar com a competição no desporto... lol ... assim como "acabe-se com o dinheiro nos mercados financeiros". Ah e coitados dos chineses que perdem a infancia a praticar desporto que desgraça! Ao menos podiam drogar-se sei lá.

    Hello... dahhh acordem, o vigarista embolsou milhões e milhões de euros com as vitórias. Só o patrocinador de 3 das Voltas à França que ganhou já veio pedir a devolução DE 13 MILHÕES DE EUROS!!
    E o gajo chamou mentirosos e processou colegas que o acusaram, como se disse acima! E deu donativos à União Ciclista Internacional, que o defendeu até ao fim, claro.

    Se há heróis aqui são os técnicos da US Anti-Doping Agency, que não se deixaram enganar. E ELE SÓ CONFESSOU PORQUE FOI DESCOBERTO!

    Juro que se eu fosse ciclista e tivesse perdido para este batoteiro, se ele me tivesse roubado prémios e dinheiro, depois do meu esforço supremo a subir montanhas e a papar quilómetros sem me dopar, ia agora à procura do gajo para lhe dar um ganda enxerto de porrada a esse filho da puta das lágrimas de crocodilo.

    P.S.: Luna, diga-me: é impressão minha ou de repente o seu blog parece "dopado"? Posts com dezenas de comentários... Hum... a Luna aiinda sabe coomo se chamam as pessoas... será que está a tentar ganhar o título de melhor blogue do Aventar, fazendo um sprint em cima da meta? Ahahah ;)

    ResponderEliminar
  34. Olá Just José, adeus Just José.

    ResponderEliminar
  35. asmelhoresfrancesinhas desculpa mas não li as tuas respostas, são longas :P
    Claro que há Dopping no atletismo. Deve de existir em tudo o que é competição.
    Mas estar a lançar nomes para o ar é um disparate. As entidades do Desporto que apurem isso. Para mim é-me indiferente. Cada um sabe de si e toma as suas decisões. Depois há que as assumir e aceitar responsabilidades.
    Não gosto do Dopping porque deturpa a verdade desportiva e é injusto para os outros. De resto, desde que eles não mijem urina radioactiva ...

    ResponderEliminar
  36. @jol8485, não percebi nada do que estás a dizer. E aquilo não são nomes atirados ao ar, são nomes de gente do atletismo já condenada por doping.

    ResponderEliminar
  37. Epá, neste particular estou com a São João, porque tenho uma fraquíssima tolerância a aldrabões. Não suporto a ideia de alguém ganhar através da aldrabice, ainda que todos o façam, e aceite ganhar prestígio, dinheiro com isso, e ainda tornar-se exemplo para milhares. É nojento e asqueroso. Sinceramente, bode expiatório ou não, este tipo de pessoas merece acabar sem um único dos tostões que ganharam desta forma desonesta. E desejo o mesmo para o Relvas ou o Dias Loureiro, não custa sonhar.

    ResponderEliminar
  38. Izzie, e eu acho que deve sofrer as consequencias: titulos retirados, etc.
    Só que estou convencida que a coisa é tao generalizada e quase inerente ao desporto de alta competição, que não sei até que ponto há opção - e sim, há sempre a opção de se aceitar que entao nao se vai ganhar, porque se será o único limpo, mas a pressão deve ser enorme.

    ResponderEliminar
  39. e quando digo que nao percebo do assunto, refiro-me a nao acompanhar o desporto em geral, e por isso nao ter ideias concretas sobre estatísticas, saber quem foi ou nao apanhado, etc - como o francesinhas - e como tal esta minha ideia de ser generalizado não se basear exactamente em numeros concretos que desconheço, e admito poder não corresponder à realidade - e nao tenho tempo nem vontade de ir estudar o assunto em profundidade.

    ResponderEliminar
  40. asmelhoresfrancesinhas não era um comentário directo para ti.
    Era uma generalização, do particular da MariaRaboDeSaia que referiu a Vanessa Fernandes.

    Quanto a nomes de condenados, nada a dizer. Os factos e provas dizem tudo.

    ResponderEliminar
  41. http://www.techeblog.com/index.php/tech-gadget/14-fascinating-yet-true-facts-that-may-surprise-you

    Vejam, em particular, o que refere o Amstrong.

    ResponderEliminar
  42. a ser verdade, 23rd? impressing.

    ResponderEliminar
  43. É treta. Mas não por muito: o 15.º, o 20.º, o 21.º e o 22.º também nunca estiveram envolvidos em nenhum caso (sim, fui verificar, não sou assim tão cromo para saber isso de cor). E por acaso o 23.º (Leonardo Piepoli) foi suspenso em 2009 durante 2 anos por doping.

    ResponderEliminar
  44. OK, entrevista visionada.
    Dois momentos de emoção e um de riso.
    "The truth will set you free"

    ResponderEliminar
  45. Olá! Gostava muito que visitasse o meu blog e deixasse a sua opinião. Se gostar partilhe-o pelos seus leitores :)
    http://umbrindeafrustracaodacondicaohumana.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  46. ora aqui está o que eu penso, que o dopping não retira o merito na totalidade

    ah, e os ronaldos e os phelps desta vida são portentos naturais... yeah, right...

    ResponderEliminar
  47. "O Rei vai nu. "

    Foi o que le disse, e toda a gente sabe isso.

    ResponderEliminar
  48. Olá Luna.
    Disseram-me que me tinha chamado. Fico contente, pensei que não gostava dos meus comentários. Saudades? :)
    Já que tive de vir aqui, recomendo comentários mais curtos aos perfis asmelhoresfrancesinhas e Zico Dinis. E concordo 100% com a Izzie, claro.

    http://i46.tinypic.com/nfihk3.jpg

    Para si, deixo esta pulseira para substituir a da fundação LIESTRONG do seu amigo Lance:

    http://i50.tinypic.com/n6xdgw.gif
    Adeus Luna.

    ResponderEliminar
  49. Não deixou, provavelmente, de ser o melhor de sempre. Ou pelo menos, desde que existe doping (existiu sempre?!).

    ResponderEliminar