9 de abril de 2013

Volver

Por vezes certas decisões são precipitadas por terceiros, situações não planeadas que nos obrigam a alterar os nossos planos iniciais. No meu caso, estava eu posta em sossego quando a minha senhoria decidiu voltar a habitar a minha casa, obrigando-me a ter de sair. Estando de momento desempregada, a escrever a tese, e sem saber ainda o que o destino me reserva ou onde irei parar a seguir, arranjar nova casa aqui na Holanda, com todas as despesas inerentes, sem saber por quanto tempo, não fazia sentido. Afinal, sem emprego ou promessa do mesmo, o que estou exactamente cá a fazer, o que me prende cá? Nada. E aí a decisão começou a formar-se: posso escrever em qualquer lugar, e procurar emprego idem. Estar aqui, na China, ou em Portugal, é igual. O que tiver de ser tratado, poderá sê-lo em visitas pontuais. E foi assim que decidi. Voltarei a Portugal em meados de Maio, onde ficarei até acabar de escrever a tese ou arranjar emprego, e eventualmente  tratarei de aproveitar para gozar o verão, coisa que não sei o que é há 5 anos, perto da família e amigos. Entre vender coisas, arranjar "storage space" e negociar transporte das coisas que quero levar, e empacotar uma casa inteira, é uma trabalheira. Mas vale a pena. Voltar, ainda que temporariamente, sabe bem. Portugal, here I come.

56 comentários:

  1. Preparadinhos com sol e crise para te receber! :D

    ResponderEliminar
  2. Para uma pessoa actualmente desempregada, a crise é igual em qualquer lado. Aí pelo menos o custo de vida é ligeiramente menor.

    ResponderEliminar
  3. Prepara-te mentalmente. E não estou a falar da crise. Apoia-te na tua família e nos teus amigos porque o regresso custa pra caraças!

    ResponderEliminar
  4. Se precisares de publicitar a listinha de coisas para vender ofereço-me para por nos anúncios lá do emprego, há sempre pessoal a chegar de novo e a precisar de coisas ;) Questões logísticas à parte, boa sorte. Para a mudança, para a tese, para encontrares trabalho, e isso tudo!*

    ResponderEliminar
  5. O Jibas sabe o que diz que voltou há pouco ;) E eu digo-te que me apetece imenso fazer o mesmo, e não é só pelo verão. Mas não me queixo, gosto da vida que cá tenho. Mas se calhar fazia-me falta uns meses em PT outra vez pra voltar a dar valor à Holanda. Como diz o Jibas, o choque é grande. Mas tu estás habituada ;) beijos e boa sorte!

    ResponderEliminar
  6. Jiboia: sim, imagino. Já o sinto quando vou de férias.

    Anyway, estarei feita eremita ocupada com a tese, e à procura de emprego por essa europa fora.

    Ainda assim não há de ser pior que estar aqui enfiada em casa há dois meses, a ver gente só ao fim de semana - nos fins de semana bons - e ter como pessoa com quem mais falo no dia a dia o tipo da padaria.

    A maioria dos meus amigos chegados foi-se embora nos ultimos meses, e tenho passado uma valente seca. O que tem sido contra-produtivo à escrita da tese, tornando-me mais apática.

    Se não tivesse mesmo de sair da casa não teria tomado esta decisão, mas assim parece-me a alternativa mais sensata.

    Nem que seja pelo meu plano de finalmente ir enfardar peixe grelhado como se não houvesse amanhã. ;)

    ResponderEliminar
  7. Que o regresso corra tranquilamente. E boa sorte com a tese e na procura de emprego, que chegue depressa!

    ResponderEliminar
  8. Andorinha, minha querida amiga, tu sabes melhor que ninguém e em detalhe todas as circunstâncias que me levaram a esta decisão. Até sabes que a alternativa passava por ir passar uns meses juntinha a ti. ;)

    Vamos lá a ver como corre.

    ResponderEliminar
  9. Agnes, thanks, já comecei a publicitar umas cenas. Mas entretanto, como arranjei storage space fixe, talvez acabe por poder guardar mais coisas do que tinha pensado.
    Mas já tenho amigos no estec a publicitar a cena.

    ResponderEliminar
  10. Eu acho um plano espectacular é muito melhor estar a escrever em Portugal, principalmente no Verão. :)

    ResponderEliminar
  11. Seja bem regressada, Luna. Este é um país fantástico, cheio de pessoas que têm força para levar isto para onde tem que ser levado.

    (E agora, Pipoco? Quem te dará notícias do fresquinho que faz em Leiden?...)

    (problemas, a minha vida é só problemas...)

    ResponderEliminar
  12. Pipoco, sabe que os ares de Sintra são sempre mais frescos. Quem sabe não continuarei a fazer o relato metereológico?

    ResponderEliminar
  13. Cor do Sol: foi o que pensei. Se é para estar em casa a escrever, ao menos que seja no meu país, com boa comida e solinho para animar.

    ResponderEliminar
  14. Tirei as ultimas 2 semanas para ir para o Alentejo desempancar a tese. Com uma revisão de um artigo que não sai do sitio vai para quase 2 anos. Resultou lindamente. Até porque já nem sabia o que era sol.

    Às vezes só a mudança em si já faz a diferença e até milagres. Good luck. And welcome back.

    ResponderEliminar
  15. Shadow: no meu caso a questão é mais complexa. Como o meu phd era em parceria, eu terminei a minha parte, mas o outro lado nao terminou a perte suposta, pelo que continuo à espera de resultados. Pensei que ao ficar continuaria envolvida e a participar em reunioes, mas basicamente fui ignorada este tempo todo, e ninguem me diz nada. ok.
    para isso vou para portugal escrever o que posso, e quando se decidirem a mandarem-me a sua parte do trabalho, logo falamos.

    ResponderEliminar
  16. Apesar do choque inicial, os ares do mar aqui para estes lados, vão-te fazer bem, ainda para mais, nessa altura já não deve chover e o sol e céu azul, os amigos e a família fazem milagres às teses ;)

    Bom regresso a casa :)

    ResponderEliminar
  17. Boa viagem! Vai saber bem voltar no Verão :)
    Especialmente quando resolveres toda a cena pelo meio, como sendo, empacotar uma casa. Só de pensar se tivesse de fazer isso agora à minha já fico cansada. Uma pessoa acumula tanta coisa inútil e nem dá por ela até ter de escolher.

    ResponderEliminar
  18. Mais que tudo, após um ano quase sem férias, sinto que preciso disto no intervalo entre empregos.

    (mas tratar de uma mudança toda sozinha é obra)

    ResponderEliminar
  19. Luna, fiquei feliz por ti porque imagino que após tantos anos fora saiba bem voltar para perto da família e amigos, embora possa haver um choque inicial. Boa sorte com a tese ;)

    ResponderEliminar
  20. Sê bem-vinda de volta, só te posso desejar que corra tudo pelo melhor! Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Há "males" que vêm por bem, aproveita :)

    ResponderEliminar
  22. Bem-vinda! Mesmo que seja temporariamente. cheira-me que vai ser um bom Verão, "escolheste" bem!

    ResponderEliminar
  23. Ó Luna, que tipo de emprego é que procura?

    ResponderEliminar
  24. ó joão, emprego na minha area de especializaçao.

    ResponderEliminar
  25. Volta, e volta feliz. Que tudo corra pelo melhor, cá, aqui ou na China.

    Um país recebe sempre os seus. :)

    ResponderEliminar
  26. Aos desejos de boas-vindas: muito obrigada. Ainda não sei por quanto tempo, mas vai saber bem. :)

    ResponderEliminar
  27. Bem, já se disse muito. Acho que basta um sê muito bem vinda! :)

    (Certamente, encontrarás o futuro merecido, é tudo uma questão de momento certo.)

    ResponderEliminar
  28. Bom regresso, boa adaptação, boa sorte, tudo di bom prá ôce!

    ResponderEliminar
  29. Last but not least, papai deve estar tão feliz ;)

    ResponderEliminar
  30. Uns partem, outros retornam. É assim a vida da juventude nacional nos últimos anos. Perspectivas, sonhos, ideais... alguns realizam-se logo, outros demoram um pouco mais. Mas para quem tem perseverança, tudo vale a pena. Seja cá ou noutro país qualquer. Ou planeta, quase me arrisco a dizer. Beijos e bem-vinda! Outra vez!

    ResponderEliminar
  31. Luna, é sempre bom voltar...novos projectos virão!

    ResponderEliminar
  32. Às vezes é preciso, esse regresso a casa para possivelmente ter que sair novamente, mas com forças renovadas.

    Que seja um bom regresso a casa.

    http://so_risoincognito.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  33. Uau, welcome back!
    As minhas coisas voltaram da Holanda com os Transportes Rebelo - com sorte ainda arranjo o contacto, se quiseres.

    ResponderEliminar
  34. Obrigada Mary QA, mas já arranjei transporte mais barato que o rebelo. Além disso não vou levar muita coisa por agora - praticamente só roupa e livros - que nunca se sabe se daqui a um mes arranjo emprego cá outra vez e não vale a pena andar a passear a casa pela europa.

    ResponderEliminar
  35. Portugal não sei, mas na parte que me toca, cá estarei de braços abertos :)

    ResponderEliminar
  36. Bom regresso, ma dear. Se precisares de ajuda para a tese, diz. Eu dito e tu vais escrevendo. Beijo patriótico.

    ResponderEliminar
  37. Que seja um excelente regresso e o princípio de muitas experiências boas.

    ResponderEliminar
  38. Espero que tenhas um regresso pacifico :)

    Mas tens de sair antes de Novembro, porque como sabes em Portugal as casas não estão preparadas para o frio ;)

    (não resisti à piadola)

    ResponderEliminar
  39. Às vezes, surge assim uma situação qualquer que nos leva a uma decisão que já se vinha formando há muito tempo na nossa cabeça, não é?
    São os "desbloqueadores"; eu cá gosto quando isso acontece :)
    Toda a sorte do mundo nessa nova etapa, Luna.
    Bjnhs.

    ResponderEliminar
  40. Vai custar.... ainda assim, bem vinda e que corra tudo pelo melhor!

    ResponderEliminar
  41. Boa sorte para as mudanças, deve ser obra :)

    ResponderEliminar
  42. Que tudo corra bem com a mudança e que te (re-)habitues rapidamente a viver em Portugal.

    ResponderEliminar
  43. Francesinhas: eu por enquanto ainda considero isto umas férias prolongadas, até porque não estou a contar, de momento, arranjar emprego em portugal.

    ResponderEliminar
  44. Longe da vista... eh perigoso. Eu voltei a pt a 6 meses de terminar a tese. Perdi 2 anos e meio. Entre emprego e cenas qdo pensava em escreve-la já não tinha vontade. Foi só quando me decidi a despedir-me, voltar aos US e viver de tostoes contados que a comecei a reescrever do início (já nada fazia sentido depois) e finalmente a terminei. E aí já não precisei de 6 meses mas de 14.

    Melhor sorte para ti! Abraço

    (Hoje não teria voltado. Mandaria tudo para pt e viveria nem num quarto alugado com uma mala de roupa, que foi o que acabou por me acontecer para a conseguir terminar.)

    ResponderEliminar
  45. Ah, mas eu vou só escrever, sem trabalhar - credo, nao posso demorar esse tempo todo.

    Tenho dois capítulos prontos, um a meio caminho, depois fica-me só a faltar mais um e a introdução. A ver se ainda acabo este ano.

    ResponderEliminar
  46. Fazes bem! E pelo que percebo a tua area e' muito diferente da minha... a minha da muito azo a muita teoria, muito engonhar, muito repensar as coisas 50 vezes e faze-las de 30 maneiras diferentes ate aceitar um caminho etc.

    Mas se vires que voltas e passado 3 meses estas a metade do que planeavas estar, nao percas tempo... junta uns tostoes e volta a NL! Sao menos distraccoes, e' o respirar do ambiente academico, o ir para a uni, os colegas, o facto de nao teres $ e precisares te despachar, etc, e' toda uma onda psicologica que te ajuda a andar para a frente sem perder tempo.

    Beijinhos e mais uma vez, que tudo te corra bem, boa sorte, um abraco e ondas de inspiracao pa ti!

    ResponderEliminar
  47. No meu caso é o contrário, é exactamente estar em casa sem ver pessoas há 3 meses que me está a fazer mal e a tornar apática e pouco produtiva - além de algo deprimida. Eu estou literalmente em casa, qual ambiente académico qual quê. Mais dois meses assim e cortava os pulsinhos.
    A ida para Portugal vai obrigar-me a criar rotinas de trabalho e lazer, em vez de simplesmente não ter absolutamente nada marcado na agenda durante a semana inteira que me leva a enorme indisciplica de horários, etc.
    Além disso, quero passar o verão em portugal, que aqui ninguém merece.

    ResponderEliminar
  48. Eu compreendo-te bem. E acredita que a depressao faz parte do processo. Nao te sintas inutil so porque estas a passar essa fase. Ultrapassa-la faz-nos mais fortes e aprende-se muito com isso. E claro que um solzinho portugues faz milagres! :)

    ResponderEliminar