3 de fevereiro de 2014

Ironia

Quem nos acusa de um defeito geralmente tê-lo dez vezes pior. E não se aperceber.

5 comentários:

  1. Também há um fenómeno interessante: se eu disser que alguém tem o defeito X, quem me ouve automaticamente associa o defeito X mais a mim que à pessoa de quem eu estava a falar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso e dizerem que somos assim e assado baseando-se na nossa infância/adolescência/anos atrás. Um dos exemplos mais gritantes é dizerem constantemente que eu sou esquisita a comer.
      Sim, de facto era, durante a infância, aí até aos 18 anos, mais coisa menos coisa. Nessa altura também pesava 45 kg...
      Realmente há algumas coisas de que não gosto: miudezas em geral, cartilagens e coisas gelatinosas tipo orelha de porco, e não ligo a marisco (como, mas entre isso e uns enchidos, antes os segundos). Mas gosto de comida japonesa, chinesa, indonésia, coreana, africana, tailandesa, etc, etc, etc. As pessoas que geralmente dizem que eu sou muuuuito esquisita depois não gostam de comida nenhuma que não seja a portuguesa, e feita como a mãe faz, no estrangeiro procuram logo um restaurante de comida portuguesa ou não havendo jogam pelo seguro e vai mcdonalds, e depois ou só comem peito ou só comem pernas de frango, e a carne bem passada, e outras minhoquices do género, mas a esquisita sou eu.
      (podia dar exemplos semelhantes relativamente a dormir muito, ou ser muito insistente e de ideias fixas na defesa de uma opinião)

      Eliminar
  2. "Those who can't do, teach".

    ResponderEliminar