11 de Junho de 2014

O mundo divide-se

Entre as pessoas que se importam, e as que não. Nenhuma mudança alguma vez partiu das segundas.

20 comentários:

  1. Por falar nisso, depois de todo o hype, nunca mais se falou no assunto das meninas raptadas na Nigéria. Coisas que me ralam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um caso que irá cair no esquecimento, devido a inacção.

      Eliminar
    2. Pois, e não me conformo. Por menos que isto já se enviaram tropas para piores cus de judas. Para ajudar as buscas, ao menos, para que serve a ONU, afinal? Não me conformo.

      Eliminar
    3. A ONU, temos de reconhecer, cada vez serve para menos coisas.

      Eliminar
    4. A ultima que li acerca disso foi aqui..

      http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-27582873

      Ja me parece uma saga tipo Obama - sabem onde esta mas e' politicamente mais vantajosos esperar ate fazer disso uma saga com os americanos a salvar o mundo no fim. La para 2016 ja teremos filme nomeado para oscar.

      Eliminar
    5. Ninguém mais se vai lembrar disso, tal como ninguém se lembra das outras milhares de crianças que são raptadas em África. Eu também fiquei chocada com esse rapto, mas acompanho no facebook a página da escritora (e feminista, ui, podemos dizer esta palavra do demo?) Naomi Wolf e, nessa altura, ela levantou uma questão pertinente: porque é que, de repente, os EUA (e sobretudo estes) se mostraram tão revoltados com esta situação, mas nunca se preocuparam com as centenas de raptos que acontecem por lá todos os dias?

      Eliminar
    6. Smelly, porque em 2016 ha eleicoes presidenciais nos US... ja la foi o hype do Nobel da paz, ja la foi o hype do Osama (bin laden) para as de 2012... precisam de um novo acto de heroismo assim 'a porta.

      (e eu queria dizer Osama em cima, nao Obama)

      Eliminar
    7. Exacto, há outros interesses.

      Eliminar
    8. Santa parvoíce, o Obama nem sequer pode concorrer em 2016.

      Eliminar
    9. Santa parvoíce é acreditar que um país como os EUA faz alguma coisa sem ser por interesse. E, neste caso, se não forem interesses políticos serão, então, económicos.

      Eliminar
    10. Pois nao Rui, meu caro, mas e' do partido democratico. E a Clinton ja esta na corrida. O senhor tem visao curta ou a santa parvoice e' sua? Ja para nao especular se a crida Michelle a apelar 'a TV volta e meia tambem nao aspira a ser uma segunda Hillary, que de first passou a senadora e agora ja na segunda corrida 'a casa branca.

      Eliminar
    11. Aqui está aquilo de que eu falava. MILHARES de crianças raptadas em vários países africanos. E o interesse geopolítico dos EUA na Nigéria:

      http://naomiwolf.org/2014/05/bring-back-all-our-girls-and-boys/

      Eliminar
  2. Nao sejamos fundamentalistas. Com certeza algumas daquelas meninas ate apreciam ser raptadas.

    ResponderEliminar
  3. Agora sem gozo (e o acima era a gozar - e' melhor explicar para nao ser apelidada de desonesta tb)... ja leram isto? Conhecia o problema, mas nao me passava pela cabeca a dimensao da crueldade.

    http://www.theguardian.com/global-development/2014/jun/11/slavery-prawns-thailand-supermarkets-labour

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. linkei a noticia que se segue.. a inicial que expoe o caso esta no primeiro link do texto.

      Eliminar
    2. Não sei o que se passa hoje, mas tenho os links todos a crashar.

      Eliminar
    3. O titulo e' "Revealed: Asian slave labour producing prawns for supermarkets in US, UK" e e' um exclusivo do The Guardian, googla.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar