17 de dezembro de 2008

Excesso de bagagem

Toda a gente que eu conheço, e é emigrante, viaja sempre com um carregamento gigante de malas atrás e safa-se sempre de pagar excesso de bagagem. Isto é particularmente verdadeiro para pessoas que vão a Portugal umas 10 vezes ao ano e por isso até já se podem dar ao luxo de trazer 10 kg de cerelac em vez de roupa. Euzinha, não vale a pena, muitas foram as tentativas, mas há sempre uma puta duma gaja no check in que me fode a vida. Sim, e são sempre gajas. À minha vinda, não foi diferente. Pesei a mala em casa, numa balança velha, segundo a velha técnica usada até à exaustão pelo meu pai: pesamo-nos sem mala e de seguida pegamos na mala e pesamo-nos outra vez (porque a mala tapa o mostrador da balança se pesada sozinha). Estava rés-vés, um bocadito a mais, mas com boa vontade passava. Chegando ao check in, lá estavam: 23 kg. Claro que de nada me valeu dizer que estava a mudar de país, que a minha volta era daí a 3 meses como podia ver no bilhete, que precisava mesmo das coisas todas, que estava frio e chuva, nada. A puta da gaja fez-me sair da fila para abrir a mala e tirar os 3 kg a mais, que estavam na forma de 2 pares de botas e mais umas 2 ou 3 camisolas de lã, e metê-las na mala de mão, que ficou literalmente à beira da explosão. Volto ao check in, irritada, afogueada e bufando por todos os lados, e faço questão de mudar de gaja. Peso a mala de novo: 19 kg. Perfeita. Desta vez a menina hospedeira era mais simpática e arrisco: posso só meter umas coisinhas de novo? E lá enfiei os 2 pares de botas que estavam meios a sair de fora. O que me leva à pergunta: é mesmo assim tão difícil ser simpático e condescendente quando não se tratam de mais 2o kg de excesso? Vai dentro do avião na mesma, e assim como assim, incomodam muito menos se forem no porão que a entupir as cabines e estorvar os passageiros.

24 comentários:

  1. A melhor que me aconteceu foi qdo fui para Bélgica, levava 60 kg de bagagem e a tipa do aeroporto da Portela foi espectacular, deixou passar. Quando voltei da Bélgica, tinha ficado mais barato comprar dois bilhetes.

    Nos Benelux nunca me perdoaram excesso, em Madrid até três/quatro kilinhos normalmente não dizem nada, no Reino Unido já me quiseram cobrar por 500 gramas a mais. Em Lisboa nunca se sabe, acho que mais ou menos depende se o benfica ganhou ou perdeu na última jornada! :D

    ResponderEliminar
  2. O truque é levar apenas 20 kgs na bagagem e depois levas 2 ou 3 malas de mão e assim já não te chateiam.

    ResponderEliminar
  3. Da última vez que fui para Zurique, levava quase 30 kg a mais e ia-me dando uma coisinha ruim quando a gaja (tinha de ser uma gaja!) me disse que tinha de pagar quase 500 euros!!! Mais valia ir para o Brasil...

    Quando regressei, não sei ao certo quanto era o excesso, mas era bastante, pois as 2 malas que tinha levado, vinham cheias, não paguei um tostão! Isto porque um colega meu (daquelas pessoas que faz amigos em todo o lado!) me foi levar ao aeroporto e se pôs na treta com a moça do check-in!

    ResponderEliminar
  4. Há sempre a hipótese de perguntar: "não pode fazer de conta que sou uma pessoa mais gorda?"...

    Parabéns pelo blog.

    M.

    ResponderEliminar
  5. É completamente ridículo: a bagagem paga mais por kg que o passageiro! Se não me engano a tap está com uma tarifa muito boa, que custa a módica quantia de apenas 17euros por kg de excesso. Uma pechincha.

    Há uma forma mais barata, que é enviar pelo terminal de carga, que sai aí a uns 4 euros por kg, mais taxas. Mas mesmo assim quase mais vale a pessoa ir pessoalmente buscar as coisas, uma viagem de cada vez, que sai mais em conta.

    Na British, em voos transatlânticos, permitem 2 malas de 23 kg, e se a pessoa precisar, pode comprar malas extra, por cerca de $120. Quando vim de SF trouxe cerca de 70kg: as 2 malas a que tinha direito, mais a que paguei com 30 kg ($120 ~ 80 euros), mais a de mão. Ou seja, perfeitamente razoável.

    ResponderEliminar
  6. Tu nem me fales disso, que havia (felizmente desapareceu de lá) uma caramela da British no aeroporto de Lisboa que uma vez nos fez pagar a mim e ao Vítor mais de 40 contos de excesso. Tínhamos-lhe um ódio de morte, e apanhávamos sempre com ela.

    Passei a tentar pôr as coisas mais pesadas no carry-on, por a bagagem de mão não ser pesada. Agora, com a nova legislação de não se poder levar frascos com mais de 100 ml lixaram-me a manha, que os frascões têm de ir na mala de porão (fora a vez em que me esqueci completamente e tudo o que tinha mais de 100 ml foi impiedosamente deitado fora)...

    ResponderEliminar
  7. Mas qual é a ideia de pesar as malas?
    Se é para evitar que o avião passe o peso permitido (ou lá o que seja) deviam pesar o conjunto mala+pessoa! Aí concordava. Vais viajar? Faz dieta! :-)

    Parece-me mais uma forma de lucro fácil...

    PS: Em Bristol só passa uma mala de mão; o resto tem que ir para o porão e ser pago. Juro.

    ResponderEliminar
  8. Depois queixam-se que as malas aparecem partidas. Os senhores que carregam as malas para os porões ganham o mesmo por carregar 20 ou 30kg, mas sabem qual o limite. duvido que tratem bem uma mala pesada...especialmente num fim do dia.

    Se carregarem 500 malas por dia e cada uma tiver 3kg a mais, são mais 1500kg que eles não deviam carregar, ao fim dum mês façam as contas.

    Mas claro, aposto que nenhum carregador de malas vem aqui defender-se, como gosto da minha mala inteirinha, faço eu esse papel.

    Mais claro? :)

    ResponderEliminar
  9. Cara Nwanda

    na Brtish Airways o limite de peso por mala é 50 libras. Ora, 50 libras corresponde a 23 kg (de 23 a 30 paga-se uma multa, 30 kg é mesmo o limite por mala), pelo que pelos vistos, os 3 kg de diferença não fazem uma diferença por aí além, pelo menos para os senhores carregadores de malas ingleses e americanos, que funcionam em pounds. Mas se calhar é porque são muuuuito mais fortes que os do resto do mundo.

    Além disso, como aqui referi, nem me importava de "comprar" o peso extra - isto é, pagar aos senhores carregadores de malas que coitadinhos não se podem defender desta afronta - caso esse peso extra não custasse 17 euros/kg, que, como se está mesmo a imaginar, vão direitinhos para os bolsos dos senhores carregadores de malas - está-se mesmo a ver que ganham 340 euros por cada mala (eu tb sei fazer contas) extra de 20 kg que acartam, né?

    Por isso, cara Nwanda, correndo o risco de parecer insensível ao sindicato dos senhores carregadores de malas, creio que não são para aqui chamados e, sinceramente, creio que as companhias aéreas se estão um bocadinho cagando para eles quando decidem as suas tarifas (embora, claro, o limite de 30kg sirva para não lhes dificultar o trabalho e dessa forma não prejudicar a sua eficiência a acartar).

    E não, não creio que sejam os meus 3 kg a mais que farão alguma diferença nas vidas dos senhores aartadores de malas dos aeroportos.

    ResponderEliminar
  10. Mas isso é a menina que se estica em 3kg...e os que se esticam em 15?

    Digo-te mais, a Continental permite, em certas alturas, malas acima de 40kg, mas o bilhete tem o seu custo. As pessoas querem voar por 5 escudos e ter todas as conveniências dos preços totais...é bonito, mas irreal.

    Acho que interpretaste mal o argumento, eu pessoalmente estou-me cagando para os senhores que carregam as malas :) Mas a explicação passa por aí também.
    Se estivesses num balcão o dia inteiro a ouvir sempre as mesmas lamúrias se calhar tratavas tudo com o mesmo peso e medida, também.

    E sim, as companhias aéreas estão-se cagando para os clientes, what else is new?

    Já dizia o outro...o dinheiro não compra tudo...mas dá um jeitão para muita coisa...Podes sempre voar em primeira e não ter esse problema :)

    ResponderEliminar
  11. Nwanda,

    como já disse, eu até nem me importava de pagar por levar mais peso, se os valores fossem razoáveis. Por exemplo, achei mais que razoável pagar $120 por mais uma mala com a BA. No entanto, acho que os preços praticados pela Tap (cujos bilhetes não custam 5 escudos, mas 260 euros, lisboa-amsterdam) são um roubo descarado. É óbvio que, necessitando de viajar, mas sem ser rica, não posso pagar 340 euros para levar mais uma mala. E vamos cá ver, eu só levo estes pesos quando estou a mudar de país, porque preciso mesmo, não para ir passar um fim de semana a algum lado. E é muito complicado, posso garantir, viver durante 3 meses de inverno com 20 kg de bagagem que se pôde trazer.

    ResponderEliminar
  12. Eu percebo, estou presente em diversos processos de mudança de colegas que fazem períodos de 3 anos em diversos locais do mundo. Sais de Harare com 40kg de bagagem e dás $5 ao gajo e a coisa passa, mas quando fazes escala em Frankfurt a coisa corre mal. Não há standards mundiais, não há standards de companhias, não há nada de nada.
    Mas viajar não é barato (como as empresas nos querem fazer pensar) e 260€ x 180 passageiros não paga um voo, quer se queira, quer não.

    Como não gosto de pedinchar nem ser sujeito a isso tenho os cuidados necessários para não me acontecer isso, e é o que acho que as pessoas todas deviam fazer.

    ps. eu sou o gajo de trás, na fila do check in a ofender quem me faz esperar mais 15 minutos pra trocar a roupa suja da mala pra mochila. tb nasci com um defeito congénito na paciência

    ResponderEliminar
  13. Luna, tens toda a razão. Aliás, eu defendo (embora muitas pessoas com quem partilhei esta ideia tivessem discordado) que deveria haver um sistema qualquer que permitisse exceder o peso permitido a quem se desloca por longos períodos. Tipo, uma declaração - devidamente credenciada, que comprovasse a duração da estadia. Pois ninguém consegue condensar em 20 Kg tudo aquilo que precisa para uma estadia de meses (principalmente quando engloba meses de Inverno)!

    ResponderEliminar
  14. Também já tive de pagar excesso de bagagem e foi uma situação muito chata porque ia com pessoas que não conhecia bem e que tiveram de esperar quase 1h enquanto eu ia pagar 80€. Ficámos todos ali, em pé na fila, conversa da treta, silêncios incómodos...em vez de irmos tratar da vida.

    ResponderEliminar
  15. Gostei do texto e do blog =) *

    ResponderEliminar
  16. Eu qdo vim pra cá trouxe 70 kg de roupa e tralha q achei q precisava. Paguei UM euro e MEIO por kilo a um Senhor que vem de PT pra cá com uma carrinha. Manda-me um mail q eu dou-te o contacto dele.
    Os meus Pais levaram uma traulitada de 150 euros qdo me vieram cá visitar q ainda estamos pra perceber como é q a vaca da gaja no aeroporto viu os numeros ao contrário pra terem pago semelhante aberração. Eles são é MUITO boas pessoas, pq se tivesse sido eu e o meu bom feitio, a senhora do check-in até tinha rodopiado nas 4 rodas. Foi mesmo um engano e um roubo descarado.
    Adiante, manda-me um mail q eu ajudo-te a pores cá até a bancada da cozinha e com mto gosto. Assim ninguém fica com dores nas costas, nem tem de bufar enqto se muda a roupa da mochila pra mala e vice-versa.

    ResponderEliminar
  17. Andorinha: enviarei esse e-mail muito brevemente! Andei a penar este tempo todo, a comprar coisas que precisava e que tenho em portugal, mas que saía demasiado caro trazer. Obrigada pela dica. :)

    ResponderEliminar
  18. Eu sou viajante da Ryanair. Em viagens curtas só levo mesmo a bagagem de mão que pode ir até 10kls (não pesados) com as medidas 55X40X20 e free of charge. Nunca tive problemas e nunca me pesaram a mala. Pois deste vez apanhei uma puta duma gaja no cais de embarque mesmo, tipo já a sair para a pista, que se vira para mim e me manda meter uma carteirinha ridícula com os meu docs e outras coisas (coisas de gajas) dentro da pobre mala de 10 kls. Eu fiquei a olhar para ela. É que já não ia caber mais nadinha. Para já não falar do vexame que passo sempre em Portugal por causa de ser diabética. Isso é outro filme. Já não basta as dificuldades normais de tal padecimento e a vontade enorme de querer passar o mais despercebida possível, e ainda sou tratada como uma tarada que vai querer mas é andar a picar o pessoal todo dentro do avião com uma agulhinha de menos de 5 mm. Em Inglaterra, não ligam nenhuma. Não fazem escândalo nenhum.
    Se por acaso me apetecer matar alguém com uma hipóglicemia, também não estou a ir para o lado deles e, portanto, quem quiser que depois trate do assunto, devem eles pensar. Tenho de experimentar um dia destes...

    ResponderEliminar
  19. Parece-me que o limite de peso tem a ver com o consumo de combustível. Caso o avião não vá completamente cheio, costumam fechar os olhos ao limite e toleram uns kilitos a mais.
    Concordo plenamente: quem já tem contrato na mão ou pretende emigrar devia poder ser uma excepcao e transportar mais peso. Mas como isso não se traduz em euros-extra a entrar,as companhias não mexem palha nenhuma.
    Quanto ao Inverno, talvez fosse boa ideia usar roupitas térmicas: mais finas mas muito mais quentes.

    ResponderEliminar
  20. Tens que te lembrar que são pessoas que carregam as malas às costas.

    ResponderEliminar
  21. É engraçado ler todas estas opiniões... sortuda de mim, que nunca paguei EB... já fiquei sem bagagem, já me retiraram a bagagem de mão à porta do avião, mas EB, nunca... mas pelo que sei, o excesso de bagagem é calculado segundo a tarifa "full fare" para o trajecto em questão... logo, é sempre muito alto... excepções são os EUA, o Canadá e o Brasil, que têm regime diferente, ou seja, piece concept e não kilos... Mas isto não normas alheias às companhias aéres... são normas impostas pelos diferentes países às quais as companhias têm que seguir...
    Quanto ao peso... houve alguém lá em cima que disse que o peso não era importante, uma vez que os passageiros não pesam todos o mesmo... Engano puro! O peso é sim, o MAIS IMPORTANTE para a segurança do voo, e existe um peso médio para cada passageiro homem, mulher ou criança, tudo está calculado, tripulação, bagagem de mão, catering, manuais de voo... daí o rigor que as entidades competentes estão a tentar implantar às companhias... A menina simpática do check in pode estar a ajudar em terra, mas está, seguramente a por em risco a segurança dos passageiros em voo...
    Óbviamente, se for um ou dois passageiros por voo, não há problema, mas se forem 10 ou 15...

    Obrigado a todos pela oportunidade de regresso ao passado... há muito tempo que não me lembvrava destas coisas!

    Bjos :o)
    Carla

    ResponderEliminar
  22. Done :)
    Checa o mail please e a tua amiga Rita tb pode ficar com o contacto. Beijinhos e boa viagem de regresso a casa, a minha é já amanhã!!!

    ResponderEliminar
  23. Luna, eu sei que existem acordos para o excesso de bagagem quando se é estudante Erasmus, vários amigos meus fizeram. Eu por acaso não fiz porque não precisei.
    Informa-te porque pode ser que tenhas direito também. :)

    ResponderEliminar
  24. Hum, deste-me vontade de postar algo que me aconteceu há dois anos quando vinha de vez da Polónia..houve choradeira e tudo.. agora rio-me claro está.. também era uma gaija, antipática e nem sequer falava inglês decentemente.. Valeu-me o sorriso e a ajuda de uuma emigrante portuguesa tb..

    ResponderEliminar