19 de maio de 2010

Nesta profissão, de vez em quando recebem-se uns e-mails giros

"Thank you very much for your reply. Your infinitesimal cooperation will help me as a light house and with the help of this direction I will able to find out my destination."

Por alguma razão insondável, o pessoal do Bangladesh, Paquistão, India, e outros países para aqueles lados, escolhe-me sempre na altura de enviar um e-mail a uma pessoa do grupo a pedir informações, conselhos, ou simplesmente a candidatar-se ao meu projecto de estágio sem bolsa. É que me calham todos a mim. Os meus colegas dizem que é pela fotografia, embora me custe a crer que tal seja possivel, dado o ar de má/presidiária/psicopata com que fiquei na dita cuja. Hoje, após mais um e-mail absurdo acompanhado de fotografia do moço (wtf? #1) pedindo-me ajuda para convencer o meu chefe a contratá-lo (wtf? #2) como doutorando no grupo, apesar de não o conhecer de lado nenhum (wtf? #3), lá respondi enviando uns links para páginas com posições abertas na Holanda. A resposta foi a que se vê (wtf? #4).

12 comentários:

  1. :D Só pelo mail, eu contratava-o, nem que fosse para limpar o laboratório. Já se vê que não dava para trabalhar em recursos humanos.

    ResponderEliminar
  2. Ao menos o jovem é uma espécie de poeta.

    Agora és um farol, tens que guiar com cuidado a vida das pessoas...eheheh

    ResponderEliminar
  3. Olha que há muita dessa gente lá do técnico (pelo menos nos centros de investigação de electro) e são bastante cromos. Feinhos, mas cromos.

    ResponderEliminar
  4. És uma boa alma e não sabias, vês?! :D

    ResponderEliminar
  5. Maggie

    o problema não é virem de onde vêm - um dos tipos que concorreu tinha um CV melhor que o meu - mas não terem bolsas para estágio, que nós não podemos oferecer, ao contrário dos estudantes europeus que podem vir com bolsa de erasmus.
    Este foi algo surreal porque nem sequer se estava a candidatar a um projecto meu, mas queria a minha ajuda para ser escolhido como phd student...

    ResponderEliminar
  6. P.S. Quando estagiei na genentech metade do meu grupo era indiana e a outra de origem chinesa, de modo que sei o quão cromos são.

    ResponderEliminar
  7. LOL Muito bom!
    A mim já me pediram para mandar por e-mail fotos e medidas da fatiota tradicional para a cerimonia de entrega do doutoramento numa universidade portuguesa. Olha foi um momento tão wtf? que nem soube o que responder... (então não disse nada)

    ResponderEliminar
  8. Maggie
    ah e se fosse escolhido como phd student ganha a bolsa, é isso? (desculpa os meus neurónios hoje estão loiros). Bolas eu se quisesse informações de oportunidades num país onde não conheço nada também era bem capaz de escrever um e-mail assim de ridículo. :D Agora já sabes que ele deu o teu contacto a mais de mil, és oficialmente um anjo (com fotografia tipo pass presidiária mas ainda assim um anjo). :p

    ResponderEliminar
  9. O problema é que não há posições abertas de phd no nosso grupo de momento, pelo que o pedido de ajuda fazia ainda menos sentido... weird weird.

    ResponderEliminar
  10. Aiiii o que me ri. As aventuras que o conflito cultural proporciona...um senhor paquistanês despediu-se de uma amiga minha, depois de almoçarem duas vezes no espaço de seis meses em lágrimas com um abraço e quase promessas de amor eterno.

    ResponderEliminar
  11. Eu acho que o gajo quer-te comer. Eu gostava de comer uma PhD. Aliás uma PhDD. Eheheh

    ResponderEliminar