7 de junho de 2010

O pessoal de direito é que deve saber que nome dar a isto

É que nem sequer foi uma coisa de ocasião fazer o ladrão, de ver e copiar, de forma irreflectida. Não. Foi um roubo com método, repetido, propositado, intencional. Nem tudo estava ali à mão de semear na página de entrada. Aquilo deu trabalho, foi feito com empenho. Houve busca nos arquivos, pegando em posts datados de 2005, 2006, possivelmente pensando que desses ninguém se iria lembrar. Nada disto foi sem querer, nada disto foi inconsequente.

36 comentários:

  1. Isto, leia-se roubo descarado, mexe-me com as entranhas. Até me bolço toda.

    :( Que gente mais triste que por aí anda. Comparado com isto, o que me aparece por lá são pilha galinhas.

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho pena, acho que uma pessoa para chegar a esse ponto, é porque não se tem em muito boa conta. Ou então é espertalhona. Indepentemente da intenção dela, seria de esperar que fiques chateada.

    ResponderEliminar
  3. Bom isto é inqualificável, agora há uma questão que me passa pela cabeça: esta mulher tem amigos (ou supostos amigos), familia, conhecidos, etc, e tem estas pessoas adicionadas no facebook, presumo. Então com que cara é que ela agora justifica esta situação????? Tenho pena de não conseguir aocmpanhar isto na página dela do facebook (a minha veia cusca está ao rubro).
    Se isto fosse comigo (ter alguem a copiar as minas coisas) eu nem sei o que fazia, sinceramente.....

    ResponderEliminar
  4. Olha como ela não me aceitou no FB (I wonder why ;-),e como o assunto me dá assim umas voltas à tripa, fui por outras vias.

    Talvez não sirva de muito, mas serve para que quem o faz, pense duas vezes e que afinal é muito fácil apanhar plagiadores.

    ResponderEliminar
  5. Fiquei horrorizada com tanta "lata". Haja desfaçatez. Sendo a minha área o direito digo-te que estamos perante um plágio. Não estou actualizada no que concerne aos direitos de autor nesta sede mas julgo que já devem estar protegidos. Vou fazer uma pesquisa e logo que apure algo transmito-te.

    ResponderEliminar
  6. Estou em estado de choque....

    ResponderEliminar
  7. Nunca fui plagiada, mas já me aconteceu descobrir que uma pessoa que considerava amiga imitava a vida de quem a rodeava. Ou seja, semanas, meses depois de ter acontecido algo a alguém (uma situação engraçada, caricata, por exemplo) ela adaptava à vida dela e depois contava que tb lhe tinha acontecido. Gentinha digna de pena, é o que é.

    ResponderEliminar
  8. E não há meios legais para lidar com esta situação? É o que merece, no mínimo.

    ResponderEliminar
  9. Acho que já desapareceu do facebook! Não percebo a razão!

    ResponderEliminar
  10. Fiquei em tal estado de choque que só agora vi que já sabias do desaparecimento e já tens indicações quanto ao ilícito praticado.

    ResponderEliminar
  11. E é uma pessoa real a usar os teus textos ou uma identidade facebook-ica criada de propósito para te atazanar?

    ResponderEliminar
  12. (Porque aquele nome parece surreal.)

    ResponderEliminar
  13. Fiquei chocada, incrédula, ri-me, mas no final o sentimento que fica é pena...
    Muita pena dessa triste senhora...

    ResponderEliminar
  14. é nojento. pensou que ninguém ia descobrir e bem que se lixou. imperdoável...

    ResponderEliminar
  15. Olá! Encontrei o seu blog por acaso, e vi as coisas de plágio... Estou em choque. A sério. Como uma pessoa pode ser tão burra ao ponto de copiar na íntegra tanto conteúdo que pertence a outra pessoa, e achar que isso não tem problema nenhum... Sou uma fã de citações, devidamente identificadas, entre aspas e em itálico (hehehe), mas isto é realmente revoltante... Espero que consiga resolver a situação do modo mais justo para si. E parabéns pela escrita!

    Beijinhos,


    Cátia

    ResponderEliminar
  16. já usaste a denúncia de propriedade intelectual do FB?
    http://www.facebook.com/#!/legal/copyright.php?type=0&cid=100000412067879&cid2=0&cid3=0&uid=100000412067879&h=022ca6f532

    ResponderEliminar
  17. Também já sofri plágio.
    Doeu muito.
    E o pior é que perdi um (grande e bom) cliente para o meu plagiador.
    Hoje, passado o tempo, vejo que muito pior seria se não tivessemos nada a criar, mas somente a coragem e a estupidez de plagiar alguém.
    Não deixe de denunciar e tomar as medidas que achar necessário.

    ResponderEliminar
  18. já nem dá para nos tornarmos "amigos" dela. tentei agora mesmo e nicles...

    ResponderEliminar
  19. (É Plágio, puro e duro.
    A partir do momento que exteriorizas um, neste caso, "escrito" teu, ele torna-se "conhecível" e portanto passível de ser plagiado.)

    Mas como é que descobriste?

    ResponderEliminar
  20. Denúncia. (como hão de calcular, não vou revelar a fonte)

    ResponderEliminar
  21. há ainda uma outra sugestão - a autora do blog 'amor atrevido', não sei se conhece, foi vítima de plágio continuado por uma blogger brasileira; isto há uns anos. chocantíssimo, como este seu caso. e ela 'tratou' do assunto. o tal blog foi fechado. sei, porque ela o contou no blog, que tratou de ameaçar com a via legal, pedidos de indemnização, etc.

    talvez pudesse falar com ela... é a blogger sofia vieira, autora, também, do controversa maresia, onde disponibiliza o email.

    ResponderEliminar
  22. eu conheço a Sofia Vieira, obrigada. Não estou é para entrar por via legal, até porque é coisa que dá trabalho e custa dinheiro, especialmente quando não se está no meio.

    ResponderEliminar
  23. Ela é louca!Psicopata!

    Mas como é que é possível que se roubem palavras sentidas, as tuas palavras, que só no teu blogue e contigo fazem sentido...
    Bj grande (como tu)

    ResponderEliminar
  24. A denúncia normalmente funciona e tem um resultado: as páginas plagiadoras desaparecem junto com aquela identidade on-line do criminoso. Neste caso concreto, até acho que demorou bastante, porque o "Crónicas" não é bem um blogue sem leitores. Mas o que me assusta é que, depois, regressem com as mesmas manhas noutros sítios sem que sejam detectados. Ou que o façam de propósito.

    ResponderEliminar
  25. Jeez... isto é inclassificável. Estive a ler os posts sobre essa situação e é completamente sórdida. O plágio é uma prática muito recorrente, mas ver isto tão escandalosamente escarrapachado, sem pingo de escrúpulo e personalidade é intrigante. É uma autêntica falta de respeito pela tua pessoa e pelos teus direitos de autor. E, sinceramente, qualquer reacção que tenhas tido e possas vir a ter futuramente quanto a este caso nunca será exagerada, é totalmente admissível, em nome da TUA pessoa e da TUA vida. Eu não deixava passar isto impune, mas também acredito que deve dar muito trabalho entrar por meios legais para dar um desfecho a isto.

    ResponderEliminar
  26. triste, muito triste. Eu, que fico enraivecida quando recebo mails de posts meus sem indicação de proveniencia, fico doente quando vejo uma coisa destas.
    Só um copy/paste era o suficiente para lhe encher a cara de chapada! Este roubo é inqualificável!!

    ResponderEliminar
  27. Luna, não sei se já leste sobre este caso mas parece que não estás só:

    http://gentesentada.blogspot.com/2010/06/alguem-e-minha-fa.html#comments

    Aqui, a plagiadora chega a usar fotos antigas da família da autora para fingir que é a sua própria família. Scary.

    ResponderEliminar
  28. Olha... uma coisa boa resultou desta história: eu conheci o teu blogue, que ainda não conhecia. Claro que podia ter conhecido de outro modo, mas não vou desprezar a oportunidade que me foi dada para conhecer um blogue tão bom!

    ResponderEliminar
  29. Cum escafandro, é uma história da 5ª dimensão!!

    Enxofre

    ResponderEliminar
  30. ahhh é claro que a culpa do plágio é toda tua! hihihihi Quem te manda escreveres bem? hã?

    A mim ninguém plagia! grunfff Amuei!

    ResponderEliminar
  31. Vim cá ler isto de novo (eu divirto-me com as desgraças dos outros) e confesso que até comecei a achar piada.
    Ler os teus posts, depois os posts "dela" e depois os comentários, tem a sua graça.

    ResponderEliminar
  32. olá

    o plágio é muito aborrecido, e claro que as licenças da creative commons valem alguma coisa, mas pouco, e existe sempre o registo da propriedade intelectual aqui http://www.igac.pt/

    mas em todo o caso, o plágio, fotocopias e por aí fora continua a acontecer...

    só há uma única hipótese para os lesados, ir para tribunal com tudo o que acarreta...

    boa semana

    ResponderEliminar
  33. O blogue está registado no IGAC.

    ResponderEliminar