7 de junho de 2010

Plágio

Comecei por quase ter pena, acabei horrorizada. É como se me roubassem a vida, a alma, aos poucos. É a apropriação indevida de pedacinhos de mim, que embora individualmente não tenham muita importância, no seu todo fazem também o que sou. A minha história em fragmentos, colados com cuspo e sem jeito por uma ladra sem escrúpulos. Um blog é um diário que se deixa espreitar, mas nem assim menos privado, e a sua devassa é uma violação de privacidade que não se pode desculpar. Por isso, àqueles que possam considerar a reacção algo exagerada, não foi. Foi até muito comedida.

26 comentários:

  1. claro que tem importância!! É dos mais puro plágio...todos nós utilizamos frases ditas por outros q nos fazem sentido, mas isto...sinceramente, acho q fizeste muito bem ao demonstrar que TE estão a roubar partes de ti...

    ResponderEliminar
  2. Mmmmm eu passava-me, e não o demonstraria só com a exposição do caso. Mas essencialmente, é triste. Extrair pedaços de posts para demonstrar estados de espírito? que cabecinha mais vazia. É como plagiar o tweeter de alguém. Para quê ter uma conta, então?

    ResponderEliminar
  3. Muitissimo comedida tendo em conta que não fizeste escarcéu. Apenas fizeste aquilo que ela devia ter feito: foste buscar info a outro sítio, copiaste-a e citaste o autor (plagiador) e o local.
    Foste demasiado civilizada mas estas coisas entranham-se, que fazer?

    ResponderEliminar
  4. Exagerada? Nem pensar.

    O que sentimos é exactamente isso...quando vemos algo tão nosso publicado na pagina de alguém como se aquilo fosse seu.

    ResponderEliminar
  5. Estou parva, juro-te. Na minha profissão já fui, infelizmente, plagiada várias vezes e fiquei enervadíssima, mas nunca pensei que houvesse quem roubasse assim emoções.Credo, há pessoas completamente descompensadas ao ponto de fazerem isto?

    ResponderEliminar
  6. Oh Luna eu confesso-lhe que estou parvinha da minha existência. Isto não é só plágio como insanidade mental a ultrapassar os limites do aceitável. E a Luna tem todo o direito de o condenar, de o criticar e de o ridicularizar se bem lhe apetecer. Afinal são as suas palavras, ora essa.

    Titinha, dirija-se à ala psiquiátrica do hospital mais próximo, minha cara.

    ResponderEliminar
  7. Poça.. ainda não me tinha percebido desta situação!! Acho que fizeste bem, (seja lá o que tenhas feito para te livrares dela) Acho que no minimo eu plagiava-lhe o nome e a foto e começava a gozar com ela no seu proprio facebook para ver se ela gostava! mas lá está, isso daria um certo trabalho e parece-me que não vale a pena!
    Força ai amiga!

    ResponderEliminar
  8. qual exagerada qual quê! não há palavras, é mesmo horrível!

    ResponderEliminar
  9. Não achei exagerado de todo! Eu provavelmente tomaria uma atitude bem mais radical. Há pessoas muito doentes por esse mundo a fora. Hoje, são uns post, amanhã é o quê? Infelizmente, tive uma história semelhante que acabou muito, muito mal. Essa pessoas têm de ser identificadas. Para mim isto são sintomas de psicopatia.
    Força e parabéns pelo blogue!

    ResponderEliminar
  10. Sinceramente... Exagerada tu? Nada disso... eu faria igual ou pior. Quem exagerou foi a Titinha. Mas afinal ela apagou o facebook? E como descobriste?
    Enfim...

    ResponderEliminar
  11. Demente. Um ou dois já era mau, agora 25????? Bolas. Que gaja mais doente. Falta de vida própria não explica, é mesmo ser doente mental.

    ResponderEliminar
  12. Olá Ana, este tipo de pessoas é assustador, 25 status copiados!!! é mesmo doentio.

    Abraço grande

    ...

    A questão é saber quantas pessoas mais "andam" por ai a copiar-te, a serem o que não são e nunca poderão ser??
    Com carinho
    Sairaf

    ResponderEliminar
  13. Amiga, vi praí uns 6 dos 25 posts e não consegui ler mais. O estômago revolveu-se, fiquei mal disposta. Esta tipa só pode ser doente mental. Sim Titinha, se vem cá roubar, leia os comments: a menina é uma atrasada mental com laivos de psicopatia. Nem vou dizer que isto nem se faz porque é demasiado óbvio. Vou-lhe dizer que é uma triste, uma infeliz, mas olhe, vá lá, uma coisinha se salva: o bom gosto na escrita, porque a Ana realmente escreve muito bem. Mas é a Ana!! Não é você. Faça-nos um favor a todos: desapareça pra longe, procure internar-se num sítio calmo, cheio de passarinhos, e se possível, cure-se!!!

    ResponderEliminar
  14. Exagerada? Eu passava-me dos carretos.

    Que cabeça tão pequenina (a dela, claro).

    ResponderEliminar
  15. O que acho assustador nisto, é ela sobrepor o querer parecer ao ser, mas é natural quando o ser não existe, ou é tão vazio que não possui qualquer identidade, recorrendo à de terceiros.

    Não acho a tua reacção exagerada. Eu não gostaria nada que me fizessem aquilo, é tão estranho. Afinal ela assumiu uma identidade que é a tua e isso é muito transversal, diria mesmo que é coisa do foro da psiquiatria.

    Acho de loucos que alguém se aproprie daquilo que escrevemos, como sendo seu, afinal o que escrevemos reflecte estados de alma, vivências e opiniões, que são pessoais. Poderemos concordar, ou discordar, mas não as podemos assumir como nossas, apenas identificar-nos com esta ou aquela opinião, com este ou aquele estado, mas sempre com referencia à origem.

    ResponderEliminar
  16. Eu continuo a ter pena dela, acho que quem faz isto não tem amor próprio nenhum. Talvez porque não se passou comigo (nem podia! :)). No primeiro post achei que não era tão grave (até pensei que a Ana Rita fosses tu, afinal és Ana Silva e ela editou o nome e o texto para parecer dela), mas isto é mesmo abaixo da crítica.

    ResponderEliminar
  17. Todos sabemos que a imitação é a forma mais sincera de elogio; de qualquer forma, talvez seja apropriado citar aqui três excertos de uma publicação periódica intitulada "Diário da República", para informação:


    Artigo 195.º
    (Usurpação)

    1 – Comete o crime de usurpação quem, sem autorização do autor ou do artista, do produtor de fonograma e videograma ou do organismo de radiodifusão, utilizar uma obra ou prestação por qualquer das formas previstas neste Código.


    Artigo 197.º
    (Penalidades)

    1 – Os crimes previstos nos artigos anteriores são punidos com pena de prisão até três anos e multa de 150 a 250 dias, de acordo com a gravidade da infracção, agravadas uma e outra para o dobro em caso de reincidência, se o facto constitutivo da infracção não tipificar crime punível com pena mais grave.


    Artigo 198.º
    (Violação do direito moral)

    É punido com as penas previstas no artigo anterior:
    a) Quem se arrogar a paternidade de uma obra ou de prestação que sabe não lhe pertencer;
    b) Quem atentar contra a genuinidade ou integridade da obra ou prestação, praticando acto que a desvirtue e possa afectar a honra ou reputação do autor ou do artista.

    ResponderEliminar
  18. Acho que ninguém te criticaria se lhe fosses lá puxar os cabelos... Isto é assustador, já fui alvo de cópia no meu trabalho (pela minha patroa, que bonito) e sei como custam estas coisas, ainda para mais de algo tão pessoal como o teu blog, as tuas palavras.
    Ná, parece-me que agiste bem. Nada como expor a falcatrua dessa tipa.

    (e nem sei eu o que não lhe devem ter dito no facebook para ela mandar tudo ao ar)

    ResponderEliminar
  19. Estou chocadissima e não, não houve qualquer exagero, antes pelo contrário!!
    Mas ainda bem que foi desmascarada a impostora !
    Um abraço

    ResponderEliminar
  20. Exagerada? Isto é assustador! Ao nível da maluquinha que perseguia o Michael Douglas e lhe cozinhava o coelho da filha!
    Ainda bem que foi descoberta mas deveria haver alguma forma de "punir" este tipo de fraude.

    ResponderEliminar
  21. horrorizada. mesmo.

    toda a minha solidariedade, luna. e fez vc mt bem. não exagerou coisa nenhuma.


    (eu, para ser sincera, tendo uma comentadora que conhece uma amiga que por sua vez conhece a dita titinha, aproveitava para me pôr em contacto com ela - e lhe ir às trombas)

    (isso talvez fosse exagero, mas seria uma espécie de legítima defesa retroactiva)

    ah, é verdade. há ferramentas que impossibilitam o copy paste de um blog; isto é, quem plagia pode sempre dar-se ao trabalho de copiar escrevendo o que está a ler, mas... dissuade. pq exige mt mais pachorra (ou patologia psiquiátrica), do que simplesmente seleccionar+copiar+colar.

    ResponderEliminar
  22. Não, não foi exagerado. Só é exagerado quando não nos acontece a nós. Se são os nossos textos canibalizados, especialmente os mais intimistas, então é um pedaço de nós que vai junto, mordido como se fosse nada. E olha que eu sempre pensei que o Voz em Fuga estivesse a salvo, tão escondido que sempre esteve. Que nada! E os comentários lá do outro lado moderados e eu a ver que não me publicava os comentários enquanto ainda tinha a lata de se fazer de vítima? Não, reagir não é exagero. É direito. Um direito muito forte a que não nos levem aos bocados. Alguns textos parimos das entranhas. Das nossas entranhas. Vê-los usurpados, é uma violação do que somos, de quem somos. Os outros, mesmo que menos pessoais, só fazem sentido porque as nossas vivências os construíram. E nunca nos levam os textos que falam de sapatos ou de micas ou do actor da moda. Levam os que realmente arquitectamos. E quando nos levam assim pedaços de nós, anda alguém a reconstruir-se com o que somos. Chegaria a ser digno de dó, não fosse tão indigno. Lamento que alguém pense que precisa parecer quem não é, mas lamento ainda mais que alguém precise mascarar-se das inconsequências dos outros num esforço inglório para alcançar alguma consistência. Mas não perdoo: por mais triste, não deixa de ser criminoso. E, porque criminoso, o exagero nunca será suficiente para quem é, assim, vitimizado.

    ResponderEliminar
  23. Estou chocada! Não consigo acreditar nos meus olhos!
    Tudo isto é demasiado doentio, nem chega a ter piada...

    ResponderEliminar
  24. Estou parva de todo!!!
    Nem sei que dizer. Não me parece que tenhas sido exagerada, parece-me que existe por aí gente com vidas muito tristes. Como é que é possível? Esta senhora tem concerteza algum problema, é realmente doentio.

    ResponderEliminar
  25. Exagero coisa nenhuma!
    Não percebo como é que uma pessoa pode viver assim, bem em enganar os que a lêm e a saber que gostam do que ela escreve, mas que não é ela. É muito triste, mesmo.

    Sim, comedida foste tu, isto era coisa para muito mais.

    ResponderEliminar