3 de setembro de 2012

As pequenas coisas

Sou pessoa de reparar em pormenores, nos pequenos gestos e amabilidades que têm connosco, especialmente porque essas pequenas coisas são geralmente visíveis no dia-a-dia, ao contrário das grandes, que só se vivem de vez em quando. E por isso hoje, quando cheguei ao escritório, e reparei que tinha um post it no computador, do meu colega japonês que voltou ao Japão este Domingo, não deixei de ficar sensibilizada. Na nota agradecia-me por sempre lembrar ao grupo "por favor falem mais devagar" quando ele estava presente, dizendo que nunca se esqueceria desse meu cuidado, quando chegou há cerca de um ano e mal falava inglês. Da minha parte, comoveu-me não só que um ano depois ele se lembrasse disso, mas que me tenha deixado um post it de despedida a agradecer no meu monitor.

22 comentários:

  1. Ainda hé pessoas que reparam nos pormenores ;) E o gesto foi muito bonito!

    ResponderEliminar
  2. Sim, e ele deixou post it a toda a gente, sobre o que mais o lembrava de cada um de nós.

    ResponderEliminar
  3. é muita delicadeza, ser ele mesmo independentemente dos outros e fazer o que acha certo fazer. adorei o japinha!

    ResponderEliminar
  4. Que simpático e educado. Claramente japonês :P

    ResponderEliminar
  5. Anaa:

    completamente, os japoneses, na minha experiencia, sao o povo mais educado de sempre. Uma vez nao conseguia encontrar a minha bicicleta depois de uma coisa de grupo (porque a mudaram de lugar) e toda a gente foi embora, excepto o meu colega japones, que ficou até eu a encontrar.

    ResponderEliminar
  6. Isa, apesar de os japas nao serem muito de abraços e beijos, registam tudo o que fazemos ou nao por eles. E fiquei sensibilizada quando ele mencionou algo de há um ano atrás, ou primeiros meses, uma coisa que a mim me parecia normal, dizer ao pessoal: "ei, falem mais devagar para o Guri entender".

    ResponderEliminar
  7. Que querido! Esse japonês jamais será esquecido. É bom que ainda haja pessoas simpáticas para nos alegrarem de vez em quando.

    ResponderEliminar
  8. De certeza que mereceu esse gesto simpático por parte do seu colega japones.
    Possivelmente para ele o seu pedido de pedir para falarem mais devagar era a diferença entre entender o que o grupo dizia ou não, sentir-se integrado ou não.
    Continue assim.

    sofia

    ResponderEliminar
  9. A isto se chama gratidão. Fico feliz só de saber destes gestos - os teus e os dele. :)

    ResponderEliminar
  10. São os pequenos gestos que fazem toda a diferença. É aí que as pessoas nos conquistam ;)

    ResponderEliminar
  11. Acho que foi muito bonita a atitude! Podia ter ido embora e não ter dito nada, mas lembrou-se de cada um de vós. São essas pessoas que passam na nossa vida e nos ficam no coração.

    ResponderEliminar
  12. Acho que foi muito bonita a atitude! Podia ter ido embora e não ter dito nada, mas lembrou-se de cada um de vós. São essas pessoas que passam na nossa vida e nos ficam no coração.

    ResponderEliminar
  13. Realmente, o povo japonês tem uma educação esmerada. Uma despedida especial.

    ResponderEliminar
  14. Sempre ouvi dizer que os orientais são muito sensíveis a gestos de atenção e consideração, e caraças, quem me dera que nós puséssemos os olhos nisso. Comportamento gera comportamento, está aí a prova. :)

    ResponderEliminar
  15. os pequenos gestos e o seu grande valor :)

    ResponderEliminar
  16. O segredo da excelência interpessoal sempre residiu nos detalhes. ;)

    ResponderEliminar
  17. Olá. São de facto um povo atento aos pormenores. Por isso, e porque o Japão fica longe, espero que a viagem de avião do seu colega tenha corrido bem. Parabéns pelo espaço. Um abraço.

    ResponderEliminar
  18. Por isso é que quando oiço afirmar que "a raça humana não tem qualquer salvação, está à beira do colapso"... Não acredito. Não me convencem.

    Pessoas assim? Existem.

    ResponderEliminar